Notícias

Postado em 11 de Julho às 22h36

Faltam 60 dias para a Mercoagro 2018

Notícias do Setor (206)

Feira é uma iniciativa da Associação Comercial e Industrial de Chapecó e ocorrerá entre os dias 11 e 14 de setembro

Em dois meses, no dia 11 de setembro, iniciará a maior expo-feira do setor de carnes na América do Sul: a 12ª edição da Mercoagro (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne). Programada para o período de 11 a 14 de setembro, ocorrerá no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. A iniciativa é da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), com apoio das principais entidades do setor agroindustrial da proteína animal. A solenidade de abertura está prevista para as 20 horas do dia 10 de setembro, no Salão Nobre da Unochapecó.

A feira apresentará soluções e inovações em processamento e industrialização da carne, com líderes do segmento de diversos países em um dos principais polos agroindustriais do mundo – o município de Chapecó, em Santa Catarina, região com maior concentração de frigoríficos e onde nasceram as mais importantes indústrias do agronegócio do País. “A Mercoagro irá conectar pessoas, países e continentes através de negócios, tecnologias, conhecimentos e relacionamentos”, destaca o gerente do projeto Mercoagro, Nadir José Cervelin.

O presidente da ACIC Cidnei Barozzi enfatiza que os expositores e visitantes-compradores têm a certeza da realização de bons negócios. “A expo-feira notabilizou-se mundialmente e atrai fabricantes e fornecedores de máquinas, equipamentos, implementos e insumos para as indústrias frigoríficas”. Além disso, o compromisso com a integração econômica e a difusão do conhecimento científico que presidiram a primeira edição continua sendo prioridade. “Simultaneamente ao fomento dos negócios, a Mercoagro atua como importante instrumento de integração e difusão tecnológica através dos eventos paralelos”, salientou.

O site da feira www.mercoagro.com.br oferece extensa gama de informações aos interessados, inclusive a intensa programação científica e os eventos paralelos. Também permite a inscrição prévia e a obtenção dos crachás para ingresso. Tudo o que é relevante sobre a Mercoagro também está disponível no aplicativo que pode ser baixado gratuitamente pelas lojas virtuais Apple e Google Play. Esse serviço tem o objetivo de dar transparência e atender com rapidez todas as demandas dos diversos públicos.

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

Além dos expositores, a feira contará com uma robusta programação científica, tendo como destaque o Seminário Internacional da Industrialização da Carne, previsto para o dia 12 de setembro. Participarão 500 gestores e técnicos de indústrias frigoríficas do Brasil e do Exterior. O Seminário será estruturado e coordenado pelo SENAI Chapecó no horário das 8 horas às 12h30, no Salão Nobre da Unochapecó.

Os temas do Seminário serão: embalagens inteligentes, o futuro dos alimentos cárneos, indústria 4.0 – tecnologias e soluções inovadoras e regulamentações para o comércio mundial de carnes. Além de palestras nacionais e internacionais de alto nível, os participantes terão oportunidade de conhecer a infraestrutura, os laboratórios, os projetos de pesquisas, os cursos e as oportunidades voltadas ao setor que a Unochapecó oferece.

A programação paralela da Mercoagro 2018 conta, ainda, com o Salão de Inovação, a Clínica Tecnológica e o Laboratório Experimental, coordenados pelo Senai. Outros eventos previstos são a Sessão de Negócios e os Painéis de Oportunidades, sob coordenação do Sebrae/SC.

Também fazem parte da programação a Mercoshow, o Painel de Classificados Mercoagro, a Mercoagro On Business e o Painel Relacionamentos de Negócios. Todos os eventos serão gratuitos. O detalhamento de horários, dias e locais serão definidos pela Comissão Organizadora e informados no site www.mercoagro.com.br.

PRÊMIO CARNE FORTE 2018

Na solenidade de abertura da Mercoagro 2018 será entregue o Prêmio Carne Forte a um seleto grupo de personalidades da cadeia produtiva da proteína animal. O prêmio é uma iniciativa da Enterprise e da Rofer Eventos & Feiras, encarregadas da comercialização da expo-feira, empresas dirigidas por Maria Antônia Siqueira Ferreira e Cledson Fernandes. É concedido anualmente em reconhecimento às pessoas que, na avaliação do público ligado à agroindústria da carne, deram importante contribuição ao setor. Esse público de eleitores/indicadores é formado por entidades do segmento, principais empresas fornecedoras da indústria de processamento da carne e imprensa especializada.

O processo de escolha é feito por meio do envio, por correio eletrônico, de ficha de votação aos eleitores/indicadores e, também, pelos votos exercidos no site www.premiocarneforte.com.br. O prazo para a indicação se encerra 45 dias antes da data de entrega da honraria, ou seja, dia 5 de agosto.

MERCOAGRO

São esperados mais de 15 mil visitantes-compradores, com presença de empresas da Alemanha, Argentina, Áustria, Austrália, Bolívia, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Holanda, Paraguai, Uruguai, Rússia, Canadá, China, França e Islândia, entre outros países. A feira terá mais de 190 estandes com 250 marcas representadas. A previsão é de negócios na ordem de 160 milhões de dólares.

A Mercoagro tem a Enterprise Feiras e Eventos no esforço de vendas e assessoramento técnico, patrocínio do BRDE e apoio da Prefeitura de Chapecó, Facisc, ABIA, ABPA, Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau, Fiesc, Senai, Safetrading, Sebrae/SC, Sindicarnes, Sihrbasc, Unochapecó, Abrafrigo, Unoesc, Embrapa Suínos e Aves, Asgav/Sipargs, Programa Ovos RS, ABIAF, Sincravesc, ITAL e Nucleovet.

MARCOS A. BEDIN
Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP
Matrícula SJPSC 0172
MB Comunicação Empresarial/Organizacional
Rua Nilópolis, 251 D - Bairro Universitário - 89814-510 - Chapecó/SC
Telefone (49) 3323-4244, celular (49) 9 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br
marcos.bedin@mbcomunicacao.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/mbcomunicacaosc
Twitter: https://twitter.com/#!/MBComunicacao


Postado em 10 de Julho às 22h44

Seara embarcará 50 toneladas de carne suína para Coreia do Sul

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 A Seara, unidade de negócios do grupo JBS, irá embarcar 50 toneladas de cortes de carne suína para a Coreia do Sul, suas primeiras vendas para este país após os sul-coreanos abrirem o mercado para...

A Seara, unidade de negócios do grupo JBS, irá embarcar 50 toneladas de cortes de carne suína para a Coreia do Sul, suas primeiras vendas para este país após os sul-coreanos abrirem o mercado para a carne suína brasileira.

O embarque com os cortes pernil, paleta, barriga e copa de lombo sairá do porto de Itajaí (SC) nos próximos dias e chegará à Coreia do Sul em 45 dias, informou a JBS na segunda-feira (21).

“O mercado coreano importa uma média de 35 mil toneladas por mês de carne suína, portanto representa um enorme potencial para o suíno brasileiro”, disse o diretor executivo de Mercado Externo da Seara, Antonio Augusto De Toni, em nota enviada à imprensa.

A abertura da Coreia do Sul para a carne suína brasileira foi anunciada na semana passada. Inicialmente, quatro plantas frigoríficas localizadas em Santa Catarina foram autorizadas a vender para o país asiático: Seara, Aurora Alimentos, BRF e Pamplona.

A expectativa do governo brasileiro é que o país exporte para a Coreia do Sul mais de 30 mil toneladas de carne suína por ano, segundo informou o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na semana passada.

A Coreia do Sul é o terceiro principal importador de carne suína do mundo e tem um dos maiores consumos per capita do produto por ano, cerca de 33 quilos por pessoa. O mercado sul-coreano tem preferência por produtos premium, que hoje tem Estados Unidos e Alemanha entre seus principais fornecedores, segundo a Seara.

A empresa informou que o potencial de exportação de carne suína brasileira para esse novo mercado é de US$ 1,5 bilhão por ano, citando dados do Mapa.

Por Anna Flávia Rochas

Fonte: Carnetec


Postado em 10 de Julho às 22h32

Preço da carne bovina brasileira exportada atinge recorde em junho

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 O preço da tonelada de carne bovina in naturabrasileira exportada atingiu um recorde em junho, superando R$ 19 mil, segundo informações compiladas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada...

O preço da tonelada de carne bovina in naturabrasileira exportada atingiu um recorde em junho, superando R$ 19 mil, segundo informações compiladas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) na quinta-fera (05).

O Brasil exportou 54,4 mil toneladas de carne bovina in natura em junho, 45,4% abaixo das 99,6 mil toneladas embarcados no mesmo mês do ano passado e queda de 39,9% em relação a maio deste ano (90,5 mil toneladas), segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

O volume exportado em junho é também o menor desde janeiro de 2011, segundo o Cepea.

A redução nos volumes é em parte explicada pelos efeitos da greve dos caminhoneiros no final de maio, que impediu que cargas saíssem de frigoríficos e entrassem nos portos.

“Além disso, o preço da tonelada da carne brasileira em patamar recorde também pode ter limitado as compras por parte de alguns países, já que reduz a competitividade da proteína nacional”, disse o Cepea em nota.

O alto preço pago por tonelada de carne amenizou a queda na receita com exportações em junho, que foi de -33,5% em relação a junho de 2017 e de -26,4% ante maio de 2018, a US$ 278,8 milhões.

No mercado interno, o Cepea informou que os valores no mercado de animais para abate estão “bastante dispersos” desde o início de julho. O indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo sobe 0,07% no mês até quarta-feira (04), a R$ 139,50.

Por Anna Flávia Rochas

Fonte: Carnetec


Postado em 10 de Julho às 22h28

Defesa Agropecuária discute fiscalização regionalizada com cooperativas de aves do oeste do PR

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel, se reunirá na quinta-feira (12) com representantes de cinco cooperativas de...

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel, se reunirá na quinta-feira (12) com representantes de cinco cooperativas de criadores de aves do oeste do Paraná. As informações são do site do Mapa.

Rangel vai ouvir quais são as principais dificuldades das empresas para a implantação do modelo de fiscalização agropecuária regionalizada. Integrantes do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sipoa) paranaense participarão das discussões.

Segundo o secretário, a reorganização da inspeção vai permitir que as empresas tenham acesso direto ao Sipoa, evitando deslocamentos para resolver questões em Brasília. “O ministério está sempre à disposição, mas as soluções regionais poderão ser mais rápidas”, disse Rangel em nota. O secretário também vai apresentar o cenário para o reposicionamento dos frigoríficos brasileiros na Europa.

No dia 13, o secretário terá reunião na aduana integrada de Foz do Iguaçu (PR), “provavelmente a de maior fluxo comercial com o Paraguai”, afirmou. O secretário vai apresentar o novo modelo de divisão de tarefas entre auditores fiscais federais agropecuários (AFFAs) e os técnicos agropecuários, recentemente desenvolvido pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). O novo modelo possibilitou aumentar em mais de 300% a capacidade operacional, passando de quatro auditores fiscais para 15.

Nos dias 16 e 17, Rangel se reunirá com o presidente do serviço sanitário da Argentina (Senasa), Ricardo Negri. Além de questões comerciais, deverá ser tratada com Negri a certificação fitossanitária em aduana integrada. O secretário explicou que na Argentina existe a aduana integrada, que na prática é um posto onde funciona o Ministério da Agricultura, por meio do Vigiagro, e os serviços do Senasa, simultaneamente. “A nossa ideia é que dispensemos o Certificado Sanitário Internacional, pois isto significa redução de burocracia.”

Fonte: Carnetec


Postado em 10 de Julho às 22h19

Mercoagro 2018 - Sistema de segurança para trabalho em altura será apresentado pela Tríade

Notícias do Setor (206)

Fundada em 2011 na cidade de Chapecó, no oeste de Santa Catarina, a Tríade Inspeção Industrial é formada por profissionais com mais de 15 anos de experiência nas áreas de engenharia, projetos de engenharia e inspeções de equipamentos industriais. Durante sua fase inicial manteve-se focada na realização de inspeções técnicas de engenharia e segurança, projetos de adequações e laudos técnicos em atendimento às principais Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego, como a NR11, NR13 e NR18.

Visando sua projeção no mercado nacional, em 2016 revigora sua identidade visual e participa pela primeira vez como expositora na Mercoagro (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne), estreitando seus laços comerciais junto a clientes regionais e projetando a marca para além das fronteiras do Estado de Santa Catarina. Investindo na capacitação e aperfeiçoamento de seu quadro de colaboradores, constantemente participa de cursos e treinamentos providos por entidades de reconhecida envergadura e capacidade técnica. Da mesma forma, investe em novas tecnologias que associadas ao conhecimento adquirido provém assertividade, segurança e credibilidade nos serviços prestados.

Hoje, atuando nas principais regiões do Brasil e focada nas necessidades de seus clientes, expande cada dia mais seu portfólio, agregando aos serviços já conhecidos, outros de igual relevância, como: projetos de estruturas metálicas, especiais de sistemas de segurança para trabalho em altura, fornecimento e montagem de sistemas de ancoragem e trabalho em altura e projetos de adequação de segurança em máquinas e equipamentos.

Atende a indústria alimentícia, frigoríficos de aves, suínos, bovinos, caprinos, peixes, indústria de lácteos, usinas de geração de energia e bioenergia, usinas sucroalcooleiras, armazenagem e transporte de grãos, conservação e administração de empreendimentos imobiliários e centros de distribuição.

Entre seus principais produtos estão: inspeções periódicas de segurança em máquinas, vasos de pressão, caldeiras a vapor, elevadores de carga e pontes rolantes; cálculo, projeto, fabricação e instalação de sistemas de ancoragem e trabalho em altura; NR11 - transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais; NR12 - segurança no trabalho em máquinas e equipamentos; NR13 - caldeiras, vasos de pressão e tubulações; NR35 - trabalho em altura; serviços de engenharia diversos; projetos de estruturas metálicas; projetos de centrais de GLP; e projetos especiais.

Na Mercoagro 2018, a Tríade apresentará case de sistema de linha de vida para trabalho em altura aplicado em empreendimento industrial de aproximadamente 96.000 m². “Participamos pela primeira vez como expositora na Mercoagro 2016. A divulgação e exposição de nossa empresa superaram as melhores expectativas. O evento muito bem organizado nos proporcionou divulgação e projeção nacional, nos fez abreviar caminhos e nos colocou de frente com grandes clientes”, assinala o sócio da empresa, Anderson Piaia dos Santos.

Na Mercoagro 2018, a Tríade estará em no Pavilhão Amarelo, Rua 500, Estande Nº 510. Mais informações da empresa no site www.triadeinspecoes.com.br e nas redes sociais: facebook.com/triadeinspecoes e https://www.linkedin.com/company/tríade-inspeção-industrial/

MERCOAGRO

Organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), a Mercoagro está programada para o período de 11 a 14 de setembro de 2018 no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. Terá 180 estandes com 250 marcas representadas. A previsão é de 15 mil visitantes/compradores e negócios na ordem de 160 milhões de dólares. A Mercoagro tem a Enterprise Feiras e Eventos no esforço de vendas e assessoramento técnico e apoio da Prefeitura de Chapecó, Facisc, ABIA, ABPA, Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau, Fiesc, Senai, Safetrading, Sebrae/SC, Sindicarnes, Sihrbasc, Unochapecó, Abrafrigo, Unoesc, Embrapa Suínos e Aves, Asgav/Sipargs, Programa Ovos RS, ABIAF, Sincravesc, ITAL, Nucleovet e BRDE.

Mais informações no site: www.mercoagro.com.br
 

MARCOS A. BEDIN
Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP
Matrícula SJPSC 0172
MB Comunicação Empresarial/Organizacional
Rua Nilópolis, 251 D - Bairro Universitário - 89814-510 - Chapecó/SC
Telefone (49) 3323-4244, celular (49) 9 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br
marcos.bedin@mbcomunicacao.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/mbcomunicacaosc
Twitter: https://twitter.com/#!/MBComunicacao

Fotos:
• Tríade Inspeção Industrial possui equipe de profissionais com mais de 15 anos de experiência
• Empresa chapecoense estará na Mercoagro 2018


Postado em 03 de Julho às 23h14

Marfrig inaugura Casa Montana, espaço para receber convidados e abastecer churrasco dos consumidores

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 A Marfrig Global Foods, por meio de sua operação no Brasil, inaugurou no domingo (1º) a Casa Montana, uma espécie de showroom e loja própria de varejo da companhia. Instalada próxima...

A Marfrig Global Foods, por meio de sua operação no Brasil, inaugurou no domingo (1º) a Casa Montana, uma espécie de showroom e loja própria de varejo da companhia.

Instalada próxima à unidade industrial de Itupeva, no interior de São Paulo, a loja ocupa um espaço de 200 m² na Rua Juliana de Oliveira Norges, n° 27, no Parque das Vinhas. A Casa Montana oferece aos consumidores produtos da Marfrig, carnes bovinas e ovinas importadas, bem como itens relacionados, como temperos e carvão. O local tem ainda uma área gourmet para receber convidados, com espaço para aulas, reuniões, confrarias, apresentações, confraternizações e degustações.

"A Casa Montana traz comodidade aos consumidores que buscam em um só lugar o que for preciso para o preparo de um bom churrasco e cortes para as refeições do cotidiano. É, principalmente, o local para reunir nossos clientes, apresentar novidades, aproximar ainda mais a Marfrig dos nossos parceiros, colaboradores e comunidade, oferecendo informação e produtos de qualidade para os apreciadores de carnes", disse em nota Luis Firmino, COO da Marfrig Beef no Brasil.

A loja oferece portfólio completo com os cortes das marcas Montana Premium Beef e Dia a Dia, e Bassi Steakhouse, além de produtos prontos para o consumo, como arroz carreteiro e com vegetais, feijoada, molhos prontos para carnes, produzidos na unidade de processados da Marfrig no Rio Grande do Sul, entre outros produtos distribuídos pela companhia.

Bife ancho, bife de chorizo, picanha, maminha, fraldinha, prime rib, filé mignon, t-bone, entre outros, estão disponíveis na loja, que é abastecida por produtos produzidos nas próprias unidades da empresa. Já entre as carnes importadas, são opções a linha Angus Beef Tacuarembó, produzida na unidade da Marfrig no Uruguai, e a linha Bassi Cordeiros, produzida na unidade da Marfrig no Chile, com cortes como paleta, pernil, carré e picanha. Além disso, a loja dispõe de lançamentos das linhas da Marfrig de espetinhos e também de carnes temperadas.

Fonte: Carnetec


Postado em 03 de Julho às 23h06

GESTÃO OPERACIONAL JUNTO A CADEIA PRODUTIVA DA CARNE BOVINA BRASILEIRA

Notícias do Setor (206)

Você profissional que trabalha junto ao negócio carne bovina no Brasil, precisa entender de forma simples, clara e objetiva quais são as mudanças que vem acontecendo nos últimos anos junto a gestão do negócio e que tem um impacto direto no resultado do setor, e faz a diferença quando o assunto é o RESULTADO.

O curso esta no formato EAD e é composto por 5 módulos que falam sobre:

• Gestão Operacional
• Pecuária
• Frigorífico
• Mercado
• Resultado

O curso traz atualizações aos profissionais e gestores que atuam em frigoríficos de todos os portes, e pode ser usado em qualquer sistema de produção de carne bovina no mundo (pecuária, frigorífico e mercado).

Link do curso:
https://agroqualita.eadbox.com/teacher/courses/gestao-operacional-junto-a-cadeia-produtiva-da-carne-bovina-brasileira

Acessem o site www.agroqualita.com.br e faça a sua inscrição.
Mais informações:
Contatos: 51-980615462 (Whats)
Celso Ricardo Cougo Ferreira Palestrante, Colunista e Blogueiro
Consultor e Especialista em Gestão Operacional na Cadeia Produtiva da Carne Bovina.


Postado em 03 de Julho às 22h59

Santa Catarina quer exportar carne suína para o México

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 A Secretaria da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina informou, por meio de nota à imprensa divulgada no domingo (1º), que o governo e as agroindústrias do estado querem exportar carne suína para o...

A Secretaria da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina informou, por meio de nota à imprensa divulgada no domingo (1º), que o governo e as agroindústrias do estado querem exportar carne suína para o México. Para tanto, o governador Eduardo Pinho Moreira irá chefiar uma missão oficial ao país da América do Norte para dar sequência às negociações e ampliar a presença naquele mercado.

As informações foram confirmadas durante reunião do governo do estado e representantes do setor produtivo de carnes, que trataram também de questões ligadas ao abastecimento de milho e ao fortalecimento do status sanitário e da defesa agropecuária catarinense.

De acordo com a secretaria, Santa Catarina já tem uma sólida parceria com o México no fornecimento de carne de frango e existe o interesse também na compra da carne suína produzida no estado. "Este será mais um mercado exclusivo do agronegócio catarinense, como já acontece com Japão e Coreia do Sul."

Segundo o governador, a conquista desse novo mercado terá impacto direto na suinocultura de Santa Catarina. “Os mexicanos demonstraram interesse em conhecer as plantas frigoríficas instaladas em Santa Catarina. Este é um grande mercado, que vai favorecer a suinocultura catarinense”, disse na nota Pinho Moreira.

Neste mês de julho, uma missão mexicana visitará frigoríficos catarinenses. Posteriormente, representantes do governo do estado, agroindústrias e governo federal irão até o México para dar sequência às negociações.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, explicou que o fato de Santa Catarina ser o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação fez com que o mercado mexicano voltasse a atenção para os produtos catarinenses.

“O México importa carne suína dos Estados Unidos e Canadá e busca outros mercados com o mesmo status sanitário. E nós queremos mostrar ao governo mexicano que podemos fornecer carne de alta qualidade com absoluta segurança sanitária”, afirmou.

Coreia do Sul
Em nota separada divulgada na sexta-feira (29), a secretaria da agricultura de Santa Catarina informou que o estado embarcou mais um lote de carne suína para a Coreia do Sul. Na semana passada, a BRF de Campos Novos enviou 25 toneladas do produto para o país asiático.

Esse é o segundo embarque de carne suína com destino à Coreia do Sul e demonstra a evolução das negociações com as empresas catarinenses. Em maio, a JBS da cidade de Seara já havia exportado 50 toneladas de cortes suínos partindo do Porto de Itajaí para atender o mercado sul-coreano.

“Aos poucos, os embarques para a Coreia do Sul começam a crescer e, conforme o previsto, as empresas catarinenses que já atuam naquele mercado com carne de frango expandem seus negócios também para carne suína”, disse o secretário Airton Spies.

Além de BRF e JBS, Santa Catarina possui mais duas empresas autorizadas a exportar carne suína para a Coreia do Sul: Aurora e Pamplona.

Fonte: Carnetec


Postado em 23 de Junho às 12h54

Mercoagro 2018 - Portas industriais serão apresentadas pela Inovadoor

Notícias do Setor (206)

Pioneira na fabricação de portas industriais no Brasil, a Inovadoor está consolidada como uma empresa focada no desenvolvimento de produtos com tecnologia, qualidade, inovação e segurança desde 1997. Por trabalhar com projetos personalizados, aproximando os clientes das melhores soluções para suas demandas, a Inovadoor oferece eficiência e robustez em portas seccionais, flexíveis e abrigos de docas. Atualmente entre as maiores do País, é referência quando o assunto é vedação, resistência e isolamento térmico. Também se destaca pela garantia comprovada da qualidade e segurança dos seus produtos, através de testes de longa duração em situações reais.

Os produtos Inovadoor prezam pela máxima eficiência energética, auxiliando na redução da carga térmica (cargas de infiltração externa latente e sensível), através de barreiras mecânicas, que contribuem como solução complementar em um sistema que necessite de controle de temperatura e umidade.

Possui grande variedade de produtos para diversas aplicações industriais, dentre elas: portas seccionais, com painéis de aço pintado e núcleo termo isolante, ideais para galpões logísticos; abrigos para docas com sistema de suspensão para absorção de impactos, destinados ao selamento das docas durante o processo de carga e descarga; e portas flexíveis para locais de alto ou baixo tráfego, divisão de ambientes secos, isolamento de salas limpas e ambientes refrigerados ou congelados.

A empresa atende a vários segmentos, dentre eles: armazenagem frigorífica, automotiva, incorporadoras, logística, processamento de alimentos e varejo, atuando no Brasil e no exterior. Na Mercoagro (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne), apresentará portas rápidas de enrolar, sistema de desumidificação, abrigos e niveladores de docas, além de barreiras flexíveis.

Na Mercoagro 2018, a Inovadoor estará localizada no Pavilhão Azul, Rua 1200, Estande Nº 1205. Mais informações da empresa no site www.inovadoor.com.br.

MERCOAGRO

Organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), a Mercoagro está programada para o período de 11 a 14 de setembro de 2018 no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. Terá 180 estandes com 250 marcas representadas. A previsão é de 15 mil visitantes/compradores e negócios na ordem de 160 milhões de dólares. A Mercoagro tem a Enterprise Feiras e Eventos no esforço de vendas e assessoramento técnico e apoio da Prefeitura de Chapecó, Facisc, ABIA, ABPA, Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau, Fiesc, Senai, Safetrading, Sebrae/SC, Sindicarnes, Sihrbasc, Unochapecó, Abrafrigo, Unoesc, Embrapa Suínos e Aves, Asgav/Sipargs, Programa Ovos RS, ABIAF, Sincravesc, ITAL, Nucleovet e BRDE.

Mais informações no site: www.mercoagro.com.br

MARCOS A. BEDIN
Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP
Matrícula SJPSC 0172
MB Comunicação Empresarial/Organizacional
Rua Nilópolis, 251 D - Bairro Universitário - 89814-510 - Chapecó/SC
Telefone (49) 3323-4244, celular (49) 9 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br
mailto:mb@mbcomunicacao.com.brmarcos.bedin@mbcomunicacao.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/mbcomunicacaosc
Twitter: https://twitter.com/#!/MBComunicacao


Postado em 23 de Junho às 12h42

Abate de suínos e bovinos sobe no 1º tri; de frangos cai

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 Os abates de bovinos e suínos no Brasil cresceram no primeiro trimestre do ano, ante o mesmo período do ano passado, enquanto o abate de frangos teve queda, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de...

Os abates de bovinos e suínos no Brasil cresceram no primeiro trimestre do ano, ante o mesmo período do ano passado, enquanto o abate de frangos teve queda, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na quinta-feira (14).

O abate de suínos teve o maior resultado para um primeiro trimestre desde 1997, quando o IBGE iniciou sua pesquisa, com abate de 10,72 milhões de cabeças. Houve um aumento de 2,3% na comparação com o mesmo período do ano passado e queda de 3,1% ante o quarto trimestre de 2017. Santa Catarina é o líder em abate de suínos do Brasil, responsável por 26,3% do total abatido.

O abate de bovinos subiu 4,4%, na comparação anual, para 7,72 milhões de cabeças. Em relação ao último trimestre de 2017, houve queda de 4,2%. A maior parte dos abates, o equivalente a 15,6% do total, ocorreu no estado de Mato Grosso.

O Brasil abateu 1,48 bilhão de cabeças de frango no primeiro trimestre, queda de 1,2% ante o mesmo período do ano passado e alta de 3,5% em relação ao trimestre imediatamente anterior. O Paraná é o maior estado em abate de frangos, com 31,5% da participação nacional.

Por Anna Flávia Rochas
Fonte: Carnetec


Postado em 23 de Junho às 12h37

Conselho da BRF aprova Pedro Parente para cargo de CEO

Notícias do Setor (206)

Parente, novo CEO da BRF (Tomaz Silva/AgB)

O Conselho de Administração da BRF S.A. aprovou na quinta-feira (14) a indicação do ex-presidente da Petrobras Pedro Parente para o cargo de CEO da processadora de carnes, segundo comunicado divulgado no fim da tarde.

Parente deve assumir a nova posição assim que receber autorização da Comissão de Ética Pública da Presidência da República atestando a inexistência de conflito de interesses entre o cargo anterior e o de CEO da BRF.

“Durante o período em que for o CEO Global da BRF, o sr. Pedro Pullen Parente priorizará o processo de planejamento estratégico e financeiro, cuidará diretamente da preparação de seu sucessor e liderará o processo de reorganização da companhia, em especial o preenchimento de posições-chaves e questões ligadas à sua governança”, disse a BRF em comunicado.

Parente acumulará os cargos de CEO e de presidente do Conselho de Administração da BRF por pelo menos 180 dias, conforme permite o estatuto social da companhia. O conselho buscará ainda autorização em assembleia geral de acionistas para alterar o estatuto e estender o período de acumulação de cargos para até um ano.

O conselho da BRF também aprovou a criação do cargo de diretor presidente global de operações (COO), que será ocupado pelo atual CEO interino e diretor financeiro Lorival Nogueira Luz Junior. Ele assumirá o novo posto na data da posse de Parente.

Por Anna Flávia Rochas
Fonte: Carnetec


Postado em 09 de Junho às 13h41

Mercoagro 2018 Soluções em automação industrial serão apresentadas pela Soma Sul

Notícias do Setor (206)

Desde 1998 a Soma Sul Equipamentos LTDA participa da Mercoagro (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne). Na edição deste ano, apresentará na feira codificadores Inkjet, codificadores termotransferência, leitores de códigos, detector de metais, raio X, sistemas de visão e produtos para automação. A Soma Sul também estará apresentando a partir desta edição da feira bombas de vácuo, sopradores e compressores de ar.

A Soma Sul é distribuidora de máquinas e equipamentos para automação industrial, utilizados para codificação (impressoras Inkjet e laser), inspeção (detectores de metais, checadores de peso, sistemas de visão) leitores de códigos, produtos para automação, bombas de vácuo, sopradores e compressores de ar. Também oferece serviços de assistência técnica e manutenção.

Com atuação em todo o Brasil, a empresa atende diversos segmentos industriais: frigoríficos, laticínios, bebidas, alimentício em geral, farmacêutico, cosméticos, plástico e extrusão e automotivo. Para o mercado da carne, tem como principais produtos detectores de metais Loma e codificadores industriais Markem-Imaje.

“A Mercoagro é, para nós da Soma Sul, a principal feira no Brasil voltada ao setor frigorífico. Nosso berço foi em Chapecó. Hoje, além da matriz no município, temos sedes em Toledo e Curitiba, no Paraná, e em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Atendemos os principais frigoríficos instalados no Brasil. Somos especialistas neste setor. Desenvolvemos e vendemos soluções nas áreas de codificação e inspeção de produtos, oferecemos serviços completos de pré-vendas e pós-vendas e assistência técnica completa para a gama de produtos que comercializamos”, enfatiza o diretor geral e CEO da Soma Sul, Gustavo Müller Martins.

A Soma Sul é uma empresa de vendas e assistência técnica, com uma grande equipe multidisciplinar de vendedores externos, de técnicos e de engenheiros treinados. “Nossa equipe possui amplos conhecimentos técnicos para entregar soluções completas para os nossos clientes no mercado industrial”, enfatiza Martins.

Na Mercoagro, a Soma Sul estará no Pavilhão Amarelo, Rua 500, Estande nº 513. Mais informações da empresa no site www.somasul.com.br

MERCOAGRO

Organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), a Mercoagro está programada para o período de 11 a 14 de setembro de 2018 no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. Terá 180 estandes com 250 marcas representadas. A previsão é de 15 mil visitantes/compradores e negócios na ordem de 160 milhões de dólares. A Mercoagro tem a Enterprise Feiras e Eventos no esforço de vendas e assessoramento técnico e apoio da Prefeitura de Chapecó, Facisc, ABIA, ABPA, Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau, Fiesc, Senai, Safetrading, Sebrae/SC, Sindicarnes, Sihrbasc, Unochapecó, Abrafrigo, Unoesc, Embrapa Suínos e Aves, Asgav/Sipargs, Programa Ovos RS, ABIAF, Sincravesc, ITAL e Nucleovet.

Mais informações no site: www.mercoagro.com.br


Postado em 09 de Junho às 13h36

Brasil exporta 251,2 mil toneladas de carne de frango em abril

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 As exportações brasileiras de carne de frango somaram 251,2 mil toneladas em abril, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic) compilados pela...

As exportações brasileiras de carne de frango somaram 251,2 mil toneladas em abril, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic) compilados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Em receita, as vendas externas totalizaram US$ 480,5 milhões.

De janeiro a abril, as exportações somaram 1,27 bilhão de toneladas, com receita de US$ 2,1 bilhões.

Já as exportações de carne suína somaram 40,3 mil toneladas em abril e 195,6 mil toneladas nos primeiros quatro meses do ano, resultando em saldos de vendas de US$ 93,8 milhões e US$ 409,2 milhões, respectivamente.

A ABPA não divulgou dados comparativos com as vendas externas do mesmo período do ano passado, já que mudança na metodologia de compilação de dados do governo resultou em divergências em relação aos dados coletados pela indústria.

“Segundo informações extraoficiais, a divergência decorre do momento da contabilização dos dados. Antes, esta contabilização era realizada no desembaraço aduaneiro. A partir da adoção do novo sistema, o levantamento passou a ser realizado com o efetivo embarque, o que gera uma lacuna de tempo e um delay no cômputo da informação”, disse a ABPA em nota.

A entidade pretende retomar as comparações mensais a partir de junho, quando serão divulgados os dados de exportação referentes a maio.

Por Anna Flávia Rochas em 11/05/2018
Fonte: Carnetec


Postado em 09 de Junho às 13h26

Sem Rússia, SC amplia exportações de carne suína para China, Chile e Argentina

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 Spies: enquanto algumas portas se fecham, outras se abrem (Reprodução site Seap/SC) Há seis meses sem vender carne suína para a Rússia, as agroindústrias de Santa Catarina focam em...

Spies: enquanto algumas portas se fecham, outras se abrem (Reprodução site Seap/SC)

Há seis meses sem vender carne suína para a Rússia, as agroindústrias de Santa Catarina focam em outros mercados e ampliam as exportações para China, Chile e Argentina. Em abril, os três países foram os principais destinos da carne suína produzida no estado – respondendo por 70,3% do faturamento com as exportações do produto. O incremento nas vendas para outros países tem minimizado os efeitos do embargo russo para as carnes brasileiras.

No mês passado, Santa Catarina respondeu por 52,8% do faturamento brasileiro com as exportações de carne suína. O estado embarcou 20,4 mil toneladas do produto, arrecadando US$ 49,1 milhões. A quantidade vendida foi 20,2% menor do que em março e o faturamento teve uma pequena queda de 3,7%, explicada pelas compras de produtos com maior valor agregado.

O principal destino para a carne suína catarinense é a China, que ampliou o valor das importações em 232,6% em abril, em relação ao mesmo período de 2017. O país adquiriu 8,5 mil toneladas do produto por US$ 22,4 milhões. Os chineses vêm se consolidando como os maiores compradores de carne suína do estado – só este ano foram 81,6 mil toneladas vendidas para o país asiático.

Chile e Argentina também aumentaram as importações da carne suína catarinense. Em abril, as vendas para os dois países geraram faturamento de, respectivamente, US$ 6,5 milhões (+81,5%) e US$ 5,6 milhões (+153,1%).

Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, a tendência é de reacomodação de mercados, o que contribui para restabelecer os volumes exportados pelo Brasil e por Santa Catarina.

“Como o Brasil exporta carnes para mais de 150 países, enquanto algumas portas se fecham outras se abrem. Temos carnes de alta qualidade, com custos competitivos e empresas com sólido relacionamento e tradição no mercado internacional. As expectativas são de continuidade no crescimento das exportações a médio e longo prazo”, disse Spies em nota.

No acumulado do ano, o estado vendeu 91 mil toneladas de carne suína com receitas de US$ 193,2 milhões. Santa Catarina responde por 46,7% do total exportado pelo país em 2018.

Os números foram divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic) e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), de Santa Catarina, considerando os valores exportados de carne in natura, industrializada e miudezas.

Fonte: Carnetec


Postado em 09 de Junho às 13h21

Marfrig aprova financiamento de US$ 900 mi para compra da National Beef

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 Por Anna Flávia Rochas em 16/05/2018 O Conselho de Administração da Marfrig aprovou a celebração de financiamento de até US$ 900 milhões a serem usados para pagar a...

Por Anna Flávia Rochas em 16/05/2018

O Conselho de Administração da Marfrig aprovou a celebração de financiamento de até US$ 900 milhões a serem usados para pagar a aquisição do controle da National Beef Packing Company, segundo ata da reunião arquivada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na terça-feira (15).

A aquisição de 51% de participação da National Beef, quarta maior processadora de carne bovina dos Estados Unidos, foi anunciada no início de abril, por US$ 969 milhões.

O diretor financeiro da Marfrig, Eduardo Miron, disse em teleconferência com analistas na terça-feira que a empresa aguarda apenas a aprovação junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para finalizar o negócio.

“Esperamos que isso aconteça muito rapidamente, a qualquer momento”, disse.

Fonte: carnetec