EXPOMEAT
de 15 a 17 de Março de 2022

Das 14h às 20h
Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 05 de Outubro de 2020 às 15h38

Marfrig vê potencial para aumento de exportações para a China

Notícias do Setor (668)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A Marfrig espera que a demanda chinesa por carne bovina da América do Sul continue crescendo, abrindo oportunidades para aumento das...

A Marfrig espera que a demanda chinesa por carne bovina da América do Sul continue crescendo, abrindo oportunidades para aumento das exportações da companhia para o país asiático, disse o presidente da empresa, Miguel Gularte, na terça-feira (29).

“Existe hoje um movimento muito forte do Ministério (da Agricultura) e das empresas brasileiras, argentinas e uruguaias para conseguir mais habilitações para seguir exportando para a China”, disse Gularte durante o evento online XP Commodities Week.

O consumo per capita de carne bovina na China ainda está abaixo da média mundial e tem potencial de crescimento. Em 2019, cada grama adicional no consumo médio chinês de carne bovina gerou demanda para 2,1 mil toneladas de carne bovina, segundo apresentação de Gularte durante o evento.

Ele espera que o crescimento do consumo na China gere demanda principalmente pela carne bovina da América do Sul e, em menor intensidade, da América do Norte.

Gularte disse que o mercado doméstico de consumo de carne bovina dos Estados Unidos também está crescendo e que o país norte-americano também está direcionado ao atendimento do mercado japonês.

A Marfrig é a empresa com o maior número de plantas na América do Sul habilitadas para exportar à China, sendo sete no Brasil, quatro no Uruguai e duas na Argentina.

O executivo disse que a Marfrig abate atualmente 7,6 milhões de cabeças de gado por ano e vê oportunidades para seguir crescendo.

Fonte: Carnetec
 

Veja também

Agronegócio responde por 72% das exportações catarinenses no primeiro semestre de 202014/07/20 O agronegócio segue como uma das grandes forças que movem a economia de Santa Catarina. No primeiro semestre de 2020, o setor respondeu por 72% das exportações catarinenses, com um faturamento que passa de US$ 2,87 bilhões. Os destaques são os embarques de carnes e de soja. Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de......

Voltar para Notícias (pt)