EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 11 de Agosto às 16h20

Minerva Foods tem perspectiva positiva para mercados domésticos

Notícias do Setor (642)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A Minerva Foods tem perspectiva positiva para seu desempenho nos mercados domésticos de carne bovina onde atua no restante do ano, segundo...

A Minerva Foods tem perspectiva positiva para seu desempenho nos mercados domésticos de carne bovina onde atua no restante do ano, segundo executivos da companhia em teleconferência com analistas na terça-feira (10).
“O mercado brasileiro está com um movimento interessante. Tem uma demanda por produtos de carne bovina muito baratos (produtos para a indústria fazer processados, hambúrgueres) que está crescendo, e por produtos mais nobres”, disse o presidente da empresa, Fernando Galletti de Queiroz.
“A Minerva tem sua distribuição muito focada nos segmentos mais nobres.”
Ele acrescentou que a empresa está preparando o lançamento de campanhas para promover as marcas de carne bovina nobre da Minerva no Brasil.
Na Argentina, o executivo disse que a decisão do governo de restringir as exportações de carne bovina de empresas baseadas no país por 30 dias entre maio e junho foi positiva.
“A dinâmica que aconteceu é positiva e de resultados muito importantes no médio e longo prazos. O governo se atentou para a dinâmica do mercado externo, onde existia diferenças de preços entre os exportadores, especialmente de alguns menos formais”, disse o executivo.
Segundo ele, a medida colabora para a gradual formalização do setor, com regras mais claras e mais equânimes para todos os participantes do mercado. “Isso aí tem sido bastante positivo e a gente continua muito animado com a Argentina.”
Queiroz disse que a Minerva conseguiu contornar os impactos negativos da suspensão temporária das exportações por meio da Argentina.
A Minerva tem operações no Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, Paraguai e Uruguai.
Fonte: CarneTec

Veja também

Exportação de carne suína sobe 39% no ano, frango aumenta 0,5%11/08/20 As exportações brasileiras de carne suína (in natura e processada) somaram 579,9 mil toneladas de janeiro a julho, alta de 38,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). A receita com os embarques subiu 49,9% a US$ 1,279 bilhão, impulsionada principalmente pelas compras de......

Voltar para Notícias (pt)