Notícias

Postado em 03 de Abril de 2017 às 08h35

Análise de laboratório no Paraná aponta resultados satisfatórios para amostras de carnes

O Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen-PR) concluiu que os resultados de testes em amostras de carnes e embutidos coletadas em Curitiba entre segunda e terça-feira (20 e 21 de março) foram satisfatórios, segundo informações da Secretaria de Saúde do estado divulgadas na sexta-feira (31).

Os testes foram realizados em um lote de amostras de dez alimentos coletadas pela Vigilância Sanitária de Curitiba.

As amostras são de carnes resfriadas da Friboi/JBS, carne bovina salgada curada da Novilho Nobre, linguiça tipo calabresa da Sadia/BRF, linguiça mista da BRF, mortadela de frango da Seara/JBS, presunto da Sadia/BRF, salame da Perdigão/BRF e salsichas da Italli/Peccin e da Seara/JBS.

As companhias que tiveram produtos avaliados têm pelo menos uma planta frigorífica, cada, investigada na operação da Polícia Federal Carne Fraca, sobre esquema de corrupção envolvendo fiscais federais agropecuários e funcionários em frigoríficos.

Os testes analisaram aspectos físico-químicos dos alimentos, levando em consideração a legislação para cada tipo de produto, pesquisa de nitrito e sulfito utilizados como conservantes, e determinação de pH, que indica a degradação do produto, informou a Secretaria de Saúde do Paraná em nota.

As carnes também passaram por avaliação microbiológica (clostrídios, estafilococos, coliformes fecais e salmonela), que colabora para identificar eventual contaminação bacteriana, fornecendo informações sobre as condições de higiene do alimento durante sua produção, processamento, distribuição e armazenamento, segundo o chefe da Divisão de Laboratórios de Vigilância Sanitária do Paraná, André Dedecek.

Dez novas amostras coletadas na semana passada ainda passarão por análise do Lacen-PR, que irá monitorar produtos pelos próximos dois meses, com coletas programadas também em outras cidades do Paraná.

Fonte: Carnetec

Veja também

Crise de escassez de milho não se repetirá em 201712/01/17Milho suficiente e a preços compatíveis para agroindústrias da carne e para os produtores rurais garante tranquilidade ao agronegócio de SC em 2017 O mercado agrícola catarinense não viverá, neste ano, o drama da escassez acentuada de milho e o encarecimento da produção de carnes que, em 2016, derrubou a rentabilidade das indústrias de processamento de aves e de suínos. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo,......
CR Gestão Consultoria14/10/19 A CR é uma empresa de CONSULTORIA focada em GESTÃO ESTRATÉGICA E OPERACIONAL JUNTO A CADEIA PRODUTIVA DA CARNE BOVINA BRASILEIRA. A empresa já nasceu com uma experiência de 24 anos de atuação junto ao setor......
Brasil exporta volume recorde de carne bovina em 201909/01 O Brasil exportou 1,85 milhão de toneladas de carne bovina em 2019, gerando faturamento de US$ 7,59 bilhões, recordes para o setor impulsionados pela demanda chinesa, disse a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras......

Voltar para Notícias (pt)