Notícias

Postado em 05 de Setembro de 2017 às 08h18

China deve ampliar número de frigoríficos brasileiros habilitados à exportação

EXPOMEAT 2019 A China deve aumentar o número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carnes para aquele mercado, disse na sexta-feira (1) o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Conforme...

A China deve aumentar o número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carnes para aquele mercado, disse na sexta-feira (1) o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Conforme nota no site do Mapa, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou a disposição de ampliar a compra de carnes do Brasil durante reunião com o presidente Michel Temer.

“O presidente Xi Jinping disse que gosta e é garoto-propaganda da carne brasileira”, destacou o ministro, ao comemorar a intenção do governo do país asiático. A China, acrescentou Maggi, é o principal parceiro do agronegócio brasileiro no comércio mundial. Em 2016, as exportações de produtos agropecuários do Brasil para aquele mercado somaram US$ 17,8 bilhões.

Maggi está na China na comitiva de Temer, que participa de encontros bilaterais e seminários de negócios em Pequim. Até terça-feira (5), Temer e Maggi cumprem agenda na 9ª reunião de Cúpula do BRICS, bloco formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, na cidade de Xiamen, na província de Fujian.

Dos US$ 17,8 bilhões exportados para a China em 2016, as carnes tiveram participação de US$ 1,75 bilhão. Do total, US$ 702,8 milhões foram embarques de carne bovina. As vendas de frango totalizaram US$ 859,5 milhões e, as de suíno, US$ 189,3 milhões.

A soja em grão é o principal produto da pauta de exportações do agro brasileiro para o mercado chinês. No ano passado, os embarques para a China alcançaram US$ 14,4 bilhões.

Fonte: Carnetec

Veja também

Pescado está entre os itens do agronegócio mais importados pelo Brasil em 201627/01/17 O Brasil continua a ser um excelente cliente para os exportadores de pescado mundo afora. Embora os dados do sistema AgroStat (Mapa) compilados pela Seafood Brasil mostrem uma leve diminuição na receita com compras no exterior em 2016 ante o ano anterior (-2%), o volume cresceu 7%. O déficit na balança comercial segue enorme diante do nosso potencial produtivo (US$ 920 milhões......

Voltar para Notícias (pt)