Notícias

Postado em 07 de Novembro às 17h20

China habilita frigoríficos de SC para exportação de miúdos de suínos

EXPOMEAT 2019 A China habilitou sete estabelecimentos de Santa Catarina para exportação de miúdos suínos. A habilitação é resultado das negociações realizadas durante viagem do...

A China habilitou sete estabelecimentos de Santa Catarina para exportação de miúdos suínos. A habilitação é resultado das negociações realizadas durante viagem do presidente Jair Bolsonaro ao país asiático no fim de outubro. A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) esteve em Pequim no período de 18 a 25 do mês passado também em tratativas com o governo chinês.

As plantas frigoríficas brasileiras foram habilitadas para comercializarem seis tipos de miúdos de suínos: pés, língua, focinho, máscara, orelha e rabo.

Os estabelecimentos são BRF (Campos Novos), Pamplona Alimentos (unidades de Presidente Getúlio e Rio do Sul), Cooperativa Central Aurora Alimentos (unidades de Joaçaba e Chapecó) e Seara Alimentos (unidades de São Miguel do Oeste e Itapiranga).

“As exportações já podem ter início imediato. Medida vai movimentar a economia catarinense e gerar mais renda para os produtores rurais”, disse a ministra ao anunciar a notícia no Twitter.

De acordo com estimativa preliminar da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a abertura de mercado para esses produtos pode movimentar no próximo ano US $ 2 bilhões.

A China enfrenta uma crise no setor por causa da peste suína africana. Com a doença, mais de 6,9 milhões de animais foram sacrificados, conforme dados da Secretaria de Agricultura de Santa Catarina.

Fonte: Ministério da Agricultura, abastecimento e Pecuária

Veja também

Mapa abre consulta pública para normas de abate humanitário; redução do tempo de jejum na mira09/06/18 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou em seu site na segunda-feira (21) que editou a portaria 62, publicada na sexta-feira no Diário Oficial da União, que abre prazo de 30 dias para consulta pública do regulamento de manejo pré-abate e abate humanitário. A nova regra deverá reduzir o tempo de jejum dos animais, que varia......

Voltar para Notícias (pt)