Notícias

Postado em 02 de Maio às 23h46

Cooperativas catarinenses crescem 36% nos últimos 4 anos

Suzin apresenta balanço do cooperativismo em SC (Divulgação)

O cooperativismo catarinense – estruturado no campo e na cidade – continua em ascensão e cresceu 36,54% no quadriênio 2014-2017, mantendo uma média de 9,1% ao ano no período em que a economia brasileira sofreu forte recessão, de acordo com levantamento da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc).

As 263 cooperativas catarinenses reúnem mais de 2,2 milhões de associados, mantêm 60,5 mil empregos diretos e faturaram R$ 32,6 bilhões no último ano.

Ao apresentar avaliações e projeções à imprensa, o presidente Luiz Vicente Suzin e o superintendente Neivo Luiz Panho destacaram que, em 2017, o setor investiu na base produtiva, na diversificação de produtos e serviços e na qualificação de colaboradores, dirigentes e associados.

Na avaliação do presidente da Ocesc, conforme comunicado enviado à imprensa na quinta-feira (26), “as cooperativas enfrentaram o cenário de dificuldades que surgiu em 2015 e se projetou em 2016 e 2017 com racionalização da gestão, otimização dos processos e elevação do grau de excelência em produtos e serviços. Manter posição no mercado foi a palavra de ordem”.

Em 2017, o número total de empregados diretos aumentou 5%, passando a 60.532 colaboradores. A receita operacional bruta do setor cooperativista catarinense cresceu 2,67% no ano passado e atingiu R$ 32,69 bilhões. O crescimento ficou abaixo do obtido no ano anterior (15%), porém, mesmo assim, Suzin destacou aspectos positivos do exercício de 2017.

"Não houve redução do quadro funcional (empregados) nem diminuição do quadro social (cooperados) e a receita operacional bruta manteve o mesmo patamar. Há sinais claros de que a reversão da crise já iniciou. A retomada do crescimento, entretanto, será lenta e gradual com forte dependência de um componente político: as eleições de 2018. Grande parcela da sociedade deposita nas eleições suas esperanças de estabilização política e econômica do país."

Ainda segundo o dirigente, as cooperativas intensificam esforços de qualificação, requalificação e capacitação de dirigentes e colaboradores por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/SC), vinculado à Ocesc, para elevar seu nível geral de eficiência, "buscando reduzir cada vez mais a eventual dependência de programas e políticas públicas".

O Sescoop/SC investiu R$ 29 milhões em 2017 para ações de formação profissional, promoção social e outras atividades, num total de 2.443 eventos e programas, que atenderam 163,5 mil pessoas – entre associados, empregados, dirigentes de cooperativas e estudantes.

Agro fatura R$ 20 bi
As 51 cooperativas agropecuárias representam 63% do movimento econômico de todo o sistema cooperativista catarinense. No conjunto, essas cooperativas mantêm um quadro social de 71.648 cooperados e um quadro funcional de 39.883 empregados. O faturamento anual do ramo agropecuário totalizou R$ 20,07 bilhões.

Fonte: Carnetec

Veja também

Exportações de carne bovina brasileira sobem 2% em 201706/10/17 As exportações brasileiras de carne bovina somam 1,065 milhão toneladas nos nove primeiros meses do ano, alta de 2,2% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) na quinta-feira (5). Apenas em setembro, foram embarcadas 135,6 mil toneladas de carne bovina, 17% a mais que......
Alegra Foods é destaque na adoção de sustentabilidade26/01 Com cerca de mil integrantes, a fabricante de carnes suínas Alegra Foods vem se mostrando como referência na adoção da sustentabilidade em sua gestão. A marca foi apontada pela Bússola da Sustentabilidade, estudo......
Frigol eleva vendas para a Rússia em 15% em 201607/02/17 A Frigol registrou um aumento de 15% nas vendas para a Rússia em 2016, na comparação com 2015, informou a empresa em comunicado na segunda-feira (6). “Foi um ano difícil para todos os setores, não apenas para o......

Voltar para Notícias (pt)