Notícias

Postado em 24 de Julho de 2017 às 11h28

Mapa vai contratar 300 fiscais agropecuários e 300 veterinários

A falta de pessoal tem impedido a abertura de plantas frigoríficas e o (MAPA) irá contratar 300 auditores fiscais agropecuários e 300 médicos-veterinários para suprir a necessidade

Por Anna Flávia Rochas em 20/07/2017

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) irá contratar 300 auditores fiscais agropecuários por meio de concurso e 300 médicos-veterinários emergencialmente para suprir a necessidade de servidores para inspeção da produção de carnes no país, informou por meio de nota na quarta-feira (19).

As contratações foram autorizadas em portarias conjuntas do Mapa e do Ministério do Planejamento publicadas no Diário Oficial da União.

A solicitação para contratar os veterinários e fiscais agropecuárias foi feita pelo Mapa ao Ministério do Planejamento no fim de junho, após a União Europeia (UE) ter exigido melhora na fiscalização de produtos cárneos do país.

Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a falta de pessoal tem impedido a abertura de plantas frigoríficas, atrasando o aumento da produção nacional.

Os médicos-veterinários que serão contratados emergencialmente terão contrato de um ano, com possibilidade de prorrogação, e receberão salários mensais de R$ 6.710,58. O secretário executivo do Mapa, Eumar Novacki, disse que o edital para contratação deverá ser publicado até sexta-feira (21). “Queremos estar, no máximo em 60 dias, com o concurso formatado e publicado”, disse por meio de nota.

Já o concurso público para auditores fiscais federais agropecuários deverá ser publicado em até seis meses. A remuneração inicial será de R$ 14.584,71 e as 300 vagas serão destinadas exclusivamente a profissionais médicos-veterinários, que irão suprir demandas da Secretaria de Defesa Agropecuária (DAS) do ministério.
“As nomeações dependerão de prévia autorização do Ministério do Planejamento, que deverá confirmar as vagas e disponibilidade orçamentária”, informou o Mapa.

A qualidade da fiscalização de frigoríficos brasileiros tem sido questionada por autoridades sanitárias de países compradores de carnes brasileiras desde março, quando a Polícia Federal revelou esquema de corrupção envolvendo fiscais federais e funcionários de algumas plantas frigoríficos, na Operação Carne Fraca.
Na semana passada, o jornal Valor Econômico revelou informação da delação premiada do CEO da JBS Wesley Batista, na qual o executivo informa que a companhia realizou pagamentos mensais a 200 fiscais federais, por muitos anos. Segundo a JBS, os pagamentos visavam remunerar os auditores pelas horas extras de trabalho na inspeção dos produtos, já que o Mapa não dispõe de número suficiente de fiscais.

Fonte: Carnetec

Veja também

Prêmio CARNE FORTE: confira os homenageados do setor proteína animal10/05/17 Premiação aconteceu na abertura da EXPOMEAT, no Anhembi, para homenagear os profissionais do setor de proteína animal A cerimônia de entrega do prêmio Carne Forte aconteceu hoje (9 de maio) no Anhembi em São Paulo. E vem para se tornar um reconhecimento anual da EXPOMEAT, voltado para as personalidades mais importantes da cadeia produtiva de proteína animal, na......
Empresas que estarão presentes na EXPOMEAT 2017 no estande da Zametal10/02/17 Empresa Italiana fornecedora de soluções completas em linhas de preparação de massa de salame, mortadela e salsicha com esteiras de pesagem, moedores, misturadores, cubadores quebradores de blocos. Site: www.velati.com...

Voltar para Notícias (pt)