Notícias

Postado em 10 de Novembro de 2017 às 12h27

Minerva tem alta de 81% no lucro do 3º tri; eleva produção

Notícias do Setor (206)
Expomeat 2017 A Minerva Foods teve um lucro líquido de R$ 85,8 milhões no terceiro trimestre, alta de 80,9% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado, como resultado do aumento da...

A Minerva Foods teve um lucro líquido de R$ 85,8 milhões no terceiro trimestre, alta de 80,9% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado, como resultado do aumento da produção no Brasil e consolidação de ativos adquiridos da JBS no Mercosul, informou no início da noite de quinta-feira (09).

A receita líquida da companhia subiu 34,9%, para R$ 3,4 bilhões, recorde para um terceiro trimestre, impulsionada pelo crescimento do volume de vendas e da produção. O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado da companhia subiu 25,1%, para R$ 311,8 milhões.

Nos últimos meses, a Minerva elevou a utilização da capacidade instalada das unidades brasileiras para acima de 80%, reabriu planta em Mirassol D’Oeste (MS) e iniciou o processo de integração das unidades adquiridas da JBS no Mercosul.

O início da integração dessas unidades impactou a margem EBITDA total, que caiu 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado, para 9,1%.

A Minerva abateu 804,2 mil cabeças de gado no terceiro trimestre, 36,3% acima do volume total abatido no mesmo período de 2016.

Ao longo do terceiro trimestre, a Minerva teve aumento na participação nas exportações de carne bovina em todos os países onde tem operações, na comparação com o segundo trimestre.

No Brasil, a participação da Minerva nas exportações foi de 20%. No Paraguai, a participação passou a 32%, e no Uruguai, a 16%.

“Entendemos que a América do Sul possui todas as vantagens competitivas para se transformar na principal plataforma mundial de produção de carne bovina, seja pela estrutura de custos de produção, seja pelas vantagens naturais que a região oferece”, disse o presidente da Minerva, Fernando Galletti de Queiroz, em comunicado de divulgação dos resultados.

“Por isso, acreditamos que o ano de 2018 deverá ser um ano de crescimento expressivo da participação desta região no mercado mundial.”

Fonte: Carnetec

Veja também

Prêmio CARNE FORTE reconhece os melhores do setor de proteína animal no ano de 201728/04 Chegou a hora de estimular as personalidades do seu setor da carne. O Prêmio CARNE FORTE tem por finalidade destacar e valorizar as personalidades mais importantes da cadeia produtiva da proteína animal, considerados os melhores do ano pelo setor, pela classe jornalística, entidades de classe e fornecedores de frigoríficos. Quem pode votar? Entidades do setor, imprensa......
Abate de vacas aumenta e pode atingir pico em fevereiro16/02/17 O abate de vacas aumentou em fevereiro como consequência dos preços mais competitivos e maior oferta de fêmeas em relação aos machos, informou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), que prevê......

Voltar para Notícias (pt)