Notícias

Postado em 05 de Setembro de 2017 às 08h25

Os frigoríficos e a busca pelo planejamento ideal (Blog do Celso Ricardo)

EXPOMEAT 2019 Em todos os frigoríficos em que trabalhei, as ações e as preocupações sempre vieram depois que a matéria-prima já tinha sido abatida. Os empresários do setor sempre se...

Em todos os frigoríficos em que trabalhei, as ações e as preocupações sempre vieram depois que a matéria-prima já tinha sido abatida. Os empresários do setor sempre se importaram primeiramente em ver o curral cheio, para somente depois do abate saber para quem seria destinado o produto. Uma grande parte das empresas do setor trabalha dessa forma, e este tipo de ação é o grande causador dos prejuízos das empresas.

Alguns frigoríficos compram a matéria-prima de forma aleatória; vacas, bois, touros, bois inteiros, animais com ou sem um padrão de cobertura, sem um padrão definido. E quando analisamos o mercado consumidor, acabamos nos confrontando com clientes cada vez mais exigentes.

Quando avaliamos o setor comercial de um frigorífico, podemos concluir que este setor não é responsável apenas pela venda da produção, mas também pelos resultados alcançados pela empresa, ou seja, ele vende "o que", "para quem", "por um preço" e pode deixar resultados positivos ou negativos.

As empresas do setor avaliam os custos operacionais e as margens a partir dos resultados previstos pelos preços de venda. Sendo assim, como sabemos o preço ideal a ser pago pela @ da matéria-prima e qual matéria-prima comprar se o planejamento comercial não for visto e entendido por todos?

Cada vez mais os resultados positivos são alcançados quando conseguimos entender o que o mercado busca e como devemos agir para satisfazer as necessidades deste mercado, e com a carne bovina não é diferente. A sustentabilidade do setor produtivo da carne bovina passa pela produtividade, pelos rendimentos, pelos custos, pela lucratividade e pelo preço de venda, mas não podemos esquecer das margens, que são cada vez menores.

Os setores que compõem um frigorífico (compra de gado, indústria e comercial) contribuem de forma igual para os resultados da empresa. De nada adianta um frigorífico ter um excelente comercial, se as visões de mercado e especificações passadas pelo setor não forem atendidas pela compra de gado e pela produção.

O mercado consumidor ainda é uma incógnita para muitos frigoríficos, porque quando avaliamos o mercado interno, podemos concluir que este mercado não oferece condições para que um grande aumento de volume seja comercializado (mesmo sabendo que com margens menores os lucros surgem pelo aumento no volume comercializado). E o grande detalhe hoje é buscar agregar o maior valor possível às produções com base nos mercados específicos. Já o mercado externo oferece condições para aumento de volume e faturamento, mas não podemos nos esquecer das instabilidades deste mercado.

Para buscar os melhores resultados frente a esses mercados, as empresas precisam seguir uma lógica, que é definir um plano de venda (mercado e preço), depois precisam transformar este plano em informação simples e objetiva para o setor de compra de gado (rendimentos e qualidade) e para a indústria (qualidade e rendimento). Agindo dessa forma, todos os resultados podem ser analisados e confrontados simultaneamente, facilitando não somente a interpretação como também a montagem de planos estratégicos caso algum resultado não seja positivo.

#Por uma Cadeia Produtiva da Carne Bovina mais Forte.

EXPOMEAT 2019 Celso Ricardo Cougo Ferreira é consultor em gestão empresarial e habilitação de empresas para o mercado de exportação. Gaúcho de Bagé, possui sólida carreira de quase...

Celso Ricardo Cougo Ferreira é consultor em gestão empresarial e habilitação de empresas para o mercado de exportação. Gaúcho de Bagé, possui sólida carreira de quase 20 anos no setor industrial de bovinos, em empresas de todos os portes, tendo ocupado posições estratégicas no chão de fábrica, de supervisor de qualidade a diretor industrial. celsoricardo.cferreira@gmail.com (51) 98061 5462 / (51) 98413 1374

Fonte: Carnetec

Veja também

Filipinas reabre mercado para carnes do Brasil30/11/17 O mercado das Filipinas foi aberto às carnes de frango, suína e bovina do Brasil na sexta-feira (24), segundo informações da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). As vendas de carnes do Brasil para as Filipinas estavam embargadas desde setembro deste ano, sendo que até então 35 mil toneladas de carne de frango e 2 mil toneladas de carne......
BRF lucra R$ 138 milhões no 3º tri e eleva receita líquida em 2,6%10/11/17 A BRF S.A. teve um lucro de R$ 137,6 milhões no terceiro trimestre, ante R$ 18 milhões no mesmo período do ano passado, em função dos melhores resultados operacionais e impacto positivo da adesão ao Programa Especial......

Voltar para Notícias (pt)