Notícias

Postado em 06 de Fevereiro às 17h32

Segurança em Sistemas de Refrigeração por Amônia em Frigoríficos

Nome Categoria (67)

O gás Amônia é um irritante poderoso das vias respiratórias, olhos e pele. Dependendo do tempo e do nível de exposição podem ocorrer efeitos que vão de irritações leves a severas lesões corporais A inalação pode causar dificuldades respiratórias, broncoespasmo, queimadura da mucosa nasal, faringe e laringe, dor no peito e edema pulmonar. A ingestão causa náusea, vômitos e inchação nos lábios, boca e laringe. A amônia produz, em contato com a pele, dor, eritema e vesiculação.

Em altas concentrações, pode haver necrose dos tecidos e queimaduras profundas. O contato com os olhos em baixas concentrações (10 ppm) resulta em irritação ocular e lacrimejamento. No caso de concentrações ainda mais altas, pode haver conjuntivite, erosão na córnea e cegueira temporária ou permanente. Reações tardias podem acontecer, como fibrose pulmonar, catarata e atrofia da retina.

A amônia é um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, vias aéreas superiores e pulmões. Caso seja inalada, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, asfixiar e queimar as vias aéreas superiores. A amônia tem fórmula NH3 e é um gás muito tóxico.

As grandes falhas das instalações de refrigeração utilizando amônia, na maioria das empresas, começam na fase dos projetos engenharia e as principais consequências são custos de correção e controle elevados. Atualmente a Amônia é muito utilizada por possuir as principais características desejáveis para um agente refrigerante, como por exemplo:

· Produzir o máximo possível de refrigeração para um determinado volume de vapor;

· Ter estabilidade química, sem tendência a se decompor, nas condições normais de funcionamento para temperatura e pressão atmosféricas;

· Não apresentar efeito prejudicial sobre metais, lubrificantes e outros materiais utilizados nos demais componentes dos sistemas de refrigeração;

· Não ser combustível ou explosivo nas condições normais de funcionamento;

· Possuir um bom custo x benefício.

De acordo com a norma técnica do trabalho em frigoríficos e de acordo com a FISPQ, CETESB e NR 36 , para esse tipo de ambiente, é necessário em equipamentos de proteção coletiva e individual. Isso porque todos os frigoríficos no Brasil utilizam amônia para refrigeração. Por se tratar de um produto químico altamente tóxico, quem trabalha em frigorífico precisa utilizar proteção Nível A encapsulada Tychem, Vestimenta SL Tychem, mascara facial com filtro de amônia, equipamento de proteção respiratória, luva de proteção, botas de proteção, óculos incolor.

Mantenha o Plano de Atendimento Emergencial e o Programa de Gerenciamento de Risco e Simulados sempre atualizados.

                             Macacão Encapsulado Tychem                  Descontaminação com o SL Tychem



Autor: Fernando Rosalvo, especialista em Proteção Química

Mais informações: (18) 9.8175-5964 - fernandorosalvo@gmail.com

Veja também

COPACOL: Faturamento em 2018 foi de R$ 3,841 bilhões05/02 Com a participação expressiva dos cooperados, a Cooperativa realizou na sexta-feira, 1º de fevereiro, a sua AGO (Assembleia Geral Ordinária), na Aercol em Cafelândia. Além da prestação de contas referente ao exercício de 2018, também foram realizadas as posses do Conselho de Administração, eleito para os próximos quatro anos, e......
Grupo Marfrig é o mais novo associado da Abrafrigo20/03/18 Desde o último dia 13 de março, a Marfrig Global Foods S.A., segundo maior grupo do setor de processamento de carnes do Brasil e entre os três maiores do mundo, é a mais nova associada da Associação Brasileira de......

Voltar para Notícias (pt)