09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 22 de Março às 17h53

Abates de frangos e suínos batem recorde em 2020, de bovinos cai 8,5%

Releases da Feira (166)Notícias do Setor (460)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Os abates brasileiros de frangos e suínos foram recordes em 2020, enquanto os de bovinos caiu pela primeira vez em três anos, segundo...

Os abates brasileiros de frangos e suínos foram recordes em 2020, enquanto os de bovinos caiu pela primeira vez em três anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na semana passada.

O Brasil abateu 29,7 milhões de cabeças de gado em 2020, 8,5% a menos que em 2019, apesar de as exportações terem sido recordes no ano.

O único mês de 2020 em que os abates de bovinos apresentaram variação positiva na comparação com igual mês de 2019 foi junho.

“Ao longo de 2020, foi constatado um crescimento na proporção de machos abatidos em relação às fêmeas, além da valorização recorde do bezerro e da arroba bovina”, disse o IBGE.

Produtores brasileiros têm retido fêmeas para recompor o rebanho, o que reduziu a oferta de bovinos para abate.

Já o abate de suínos subiu 6,4% para 49,3 milhões de cabeças, com altas em todos os meses de 2020. O ano também foi de exportações recordes para a carne suína.

Santa Catarina, maior estado produtor de suínos do país, abateu 28,8% do total, seguido de Paraná, com 20,2%, e Rio Grande do Sul, com 16,9%.

Os abates de frangos subiram 3,3% em 2020, a 6 bilhões. O Paraná continuou liderando os abates no Brasil, com 33,4% do total de frangos abatidos, seguido por Santa Catarina (13,7%) e Rio Grande do Sul (13,6%)

.

Veja outras matérias: wwww.carnetec.com.br
Fonte: Carnetec

Veja também

Marfrig vê potencial para aumento de exportações para a China05/10/20 A Marfrig espera que a demanda chinesa por carne bovina da América do Sul continue crescendo, abrindo oportunidades para aumento das exportações da companhia para o país asiático, disse o presidente da empresa, Miguel Gularte, na terça-feira (29). “Existe hoje um movimento muito forte do Ministério (da Agricultura) e das empresas brasileiras, argentinas e......

Voltar para Notícias (pt)