09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 27 de Novembro de 2019 às 11h52

Aurora otimista com vendas de fim de ano

EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal São otimistas as previsões da indústria de alimentos cárneos para as vendas natalinas: o crescimento no volume e no...

São otimistas as previsões da indústria de alimentos cárneos para as vendas natalinas: o crescimento no volume e no faturamento da comercialização desse período será da ordem de 3% a 4%.

A avaliação é do diretor comercial da Cooperativa Central Aurora Alimentos terceiro maior grupo brasileiro de proteína animal, Leomar Somensi.

A taxa de confiança do consumidor teve uma leve melhora. O desemprego recuou e os indicadores econômicos – inflação, juros, risco-Brasil – são positivos e estáveis. Por isso, a Aurora trabalha com expectativas otimistas, confirma o presidente Mário Lanznaster.

O consumidor, contudo, desembolsará mais que no ano anterior. Em razão do excepcional desempenho das exportações brasileiras de carnes em 2019, o consumidor pode esperar um aumento entre 15% e 20% no preço final dos produtos de aves e suínos típicos de fim de ano.

“O Brasil exportou muita carne neste ano, não há nenhum produto em falta, mas as vendas aquecidas para o exterior estimulam o aumento de preço no mercado doméstico porque a oferta, naturalmente, diminuiu, explica Somensi.

Ele avalia que o maior aumento no preço de varejo se dará na linha de alimentos à base da carne suína. Esse foi o produto que mais reajustes teve durante o ano em consequência das elevadas vendas para o mercado chinês. Por isso, a oferta será relativamente menor. Por outro lado, os produtos à base de carne de aves tiveram reajustes menores e por isso serão os mais consumidos neste Natal.

A ampliação do esforço de vendas implementado, neste ano, pela Aurora permitiu antecipar a venda dos kits da Linha Boas Festas produzidos para este fim de ano: 2/3 já foram comercializados. “O que aconteceu foi uma antecipação das compras por parte das empresas, em decorrência de nossa estratégia e não em razão de algum fator mercadológico”, observa Somensi.

O diretor lembra que o aumento do preço de varejo da carne bovina foi ainda maior, influenciando o consumo das outras proteínas, especialmente aves e suínos.

O bom desempenho das exportações da Aurora Alimentos decorre do “Fator China”. O gigante asiático teve que sacrificar milhões de suínos em decorrência de surtos da Peste Suína Africana, passando a importar freneticamente carnes do Brasil e de outros países. Por esse e outros motivos, a Aurora ampliou de 25% para 30% a parcela da receita operacional bruta obtida com as exportações. Essas condições favoráveis devem permanecer em 2020.

A tradição de mesa farta e a presença de pratos à base de carnes nas festas natalinas irá se confirmar novamente.

A Aurora Alimentos manteve seu afamado o portfólio para este período de festas, incluindo o Blesser (carne de ave), carro chefe da Linha Boas Festas Aurora, cortes suínos temperados e in natura, além de produtos recheados que se tornam um diferencial na ceia. O mix que atende ao consumidor que procura por sabor, qualidade e praticidade no momento do preparo da ceia natalina inclui costela e picanha churrasco fácil, lombo recheado, lombo temperado, tender, pernil temperado, pernil temperado sem osso, sobrepaleta recheada, salames e lingüiça toscana, entre outras delícias.

Fonte: MB Comunicação

Veja também

Seminário Internacional de Industrialização da Carne é destaque entre eventos paralelos à Mercoagro02/03/18 Estão definidos os principais eventos paralelos à feira Mercoagro 2018, programada para 11 a 14 de setembro no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó (SC), e organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic). O principal será o 12º Seminário Internacional de Industrialização da Carne, no dia 12 de......
JBS espera forte desempenho para operações de bovinos nos EUA em 201714/03/17 A JBS espera que seus negócios de carne bovina nos Estados Unidos tenham margens acima do verificado nos últimos anos em 2017, como resultado da recuperação do ciclo de bovinos na região e aumento das......

Voltar para Notícias (pt)