21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 06 de Maio de 2020 às 16h04

Carne de frango completa o primeiro quadrimestre de 2020 mantendo o 7º lugar na pauta cambial

Notícias do Setor (306)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Como apresentou em abril, aproximadamente, o mesmo desempenho do bimestre fevereiro/março, a carne de frango manteve a sétima...

Como apresentou em abril, aproximadamente, o mesmo desempenho do bimestre fevereiro/março, a carne de frango manteve a sétima posição entre os principais produtos exportados pelo Brasil no primeiro quadrimestre de 2020. No período, sua receita – de US$1,961 bilhão, segundo a SECEX/MDIC – correspondeu a 2,89% da receita cambial brasileira, alcançando um índice de participação 6,63% superior ao do mesmo quadrimestre de 2019.

É verdade que, a despeito desse aumento, a carne de frango se encontra duas posições abaixo da alcançada um ano atrás, quando ocupava a quinta posição da pauta. Mas isso não é decorrência de perda, mas efeito dos ganhos obtidos pela carne bovina e pelos óleos combustíveis, anteriormente ocupantes da sétima e da décima terceira posições, respectivamente.

Mas o destaque, aqui, fica mesmo com a carne bovina, no momento quarto principal produto exportado pelo País, com receita já superior a US$2,1 bilhões, resultado mais de um quarto maior que o registrado no primeiro quadrimestre de 2019. Com isso, o produto elevou sua participação na pauta em quase 31,5% e passou a responder por 3,14% da receita cambial brasileira.

Sob esse aspecto, porém, as exportações conjuntas das três carnes também merecem destaque. Pois, no primeiro quadrimestre de 2020, contribuíram com quase 7% da receita cambial obtida pelo Brasil, registrando índice que correspondeu a aumento de participação de 22,5% em relação ao mesmo período do ano passado. No período, a receita aumentou 18%, somando US$4,7 bilhões.

Fonte: AviSite

Veja também

Brasil deve quebrar novos recordes na suinocultura em 2021, diz Rabobank01/12/20 O mercado suinícola brasileiro deverá quebrar novos recordes de exportação em 2021. A projeção é do Rabobank, que divulgou nesta quarta-feira (25) o relatório Perspectivas para o agronegócio brasileiro. As exportações serão novamente guiadas pela China, apesar de o país recuperar boa parte do seu rebanho perdido para a peste......

Voltar para Notícias (pt)