21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 14 de Maio às 15h40

Certificadoras halal ganham acreditação para novas áreas

Notícias do Setor (210)
EXPOMEAT 2021 O Centro de Acreditação do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC Acreditation Center, ou GAC) liberou recentemente novas acreditações para as certificadoras halal brasileiras, referentes a...

O Centro de Acreditação do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC Acreditation Center, ou GAC) liberou recentemente novas acreditações para as certificadoras halal brasileiras, referentes a auditorias realizadas pelo órgão em fevereiro. A certificação é importante para as empresas interessadas em manter negócios com os países do Golfo Árabe, que são Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Arábia Saudita, Omã, Catar, Kuwait e Iêmen, e com outros países que seguem o GAC.

O GAC tem sede em Riad, capital saudita. Halal é todo produto próprio para o consumo de muçulmanos.

A Fambras Halal, de São Paulo capital, conquistou duas novas categorias, a J, para transporte e armazéns, que permite a certificação de entrepostos e empresas de logística, e a categoria H, de distribuição, para a certificação de pontos de venda e supermercados.

Os países do Golfo vão passar a exigir a partir de maio que uma nova norma seja seguida por exportações de produto halal. A nova categoria J de certificação foi inserida entre os requisitos para armazéns e câmaras frias brasileiras por onde carnes bovina e de frango passarem após o abate.. Em março, a ANBA publicou reportagem sobre a nova exigência.

Desde 2017, a Fambras já possui as categorias C (produtos perecíveis de origem animal, como carnes, leites e derivados que precisem de refrigeração), D (produtos vegetais que precisam de refrigeração, como sucos, polpas de frutas congeladas, açaí), E (produtos alimentícios que não precisam de refrigeração, como óleos, carne enlatada, biscoitos, farinha), e L (produtos químicos, aditivos alimentares, medicamentos e farmacêuticos)..

“Estas duas novas categorias reforçam nosso compromisso em atender as demandas dos nossos clientes. O GAC é um importante organismo de acreditação halal que garante a aceitação dos organismos de certificação Halal, tais como a Fambras Halal, para os países do Golfo”, disse a coordenadora de qualidade da Fambras Halal, Elaine Franco de Carvalho.

Elaine afirma que para o halal, é importante cobrir toda a cadeia produtiva, da produção e fabricação até o destino final. “Entrepostos também devem ser acreditados. Mais uma vez estamos atendendo a demanda do consumidor, estamos sempre atentos e buscamos o reconhecimento o mais rápido possível”, disse a coordenadora.

A Cdial Halal, de São Bernardo do Campo (SP), agora poderá certificar as categorias D, E, J, H e também a categoria F, de alimentos para animais (rações).

A Siil Halal, de Chapecó (SC), conquistou quatro novas categorias, D, F, H e J, que representam respectivamente produtos perecíveis de origem animal, produção de alimentos para animais, distribuição e transporte e armazenamento.

Em nota, o CEO da Siil Halal, Chaiboun Darwiche, disse que a conquista das novas categorias representa o compromisso com todos os processos para certificar os mais variados produtos de diversos segmentos industriais. Ele considera que o credenciamento às novas categorias trará oportunidades. “Com este anúncio, o nosso objetivo é ampliar o leque de serviços da Siil Halal para o mercado brasileiro pelo aumento que essas novas categorias trazem para os nossos negócios”, disse Darwiche.

O executivo afirmou que a cada ano as exigências como a de garantia e qualidade aumentam. “Por esta razão, ser reconhecido por um órgão internacional é sinal de confiança pelos trabalhos realizados pela Siil Halal”, declarou.

Fonte e foto: Agência de Notícias Brasil-Árabe (Anba)

Veja também

ABRA marca presença na inauguração da nova fábrica do Grupo SSA em Goiás05/03 O grupo São Salvador Alimentos (SSA) inaugurou a nova e moderna fábrica em Nova Veneza/GO, a 40 quilômetros de Goiânia, a empresa já investiu nesta primeira etapa R$255 milhões de um total de de R$ 450 milhões previsto no projeto. A fábrica com capacidade inicial para processar 60 mil aves/dia e capacidade máxima de 320 mil aves/dia. A nova fábrica......

Voltar para Notícias (pt)