EXPOMEAT
de 15 a 17 de Março de 2022

Das 14h às 20h
Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 22 de Setembro de 2020 às 10h09

Cooperativas e agroindústrias substituem antimicrobianos como melhoradores de desempenho

Notícias do Setor (667)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A necessidade de redução do uso de antimicrobianos está ancorada na emergência de bactérias resistentes que...

A necessidade de redução do uso de antimicrobianos está ancorada na emergência de bactérias resistentes que desafiam os tratamentos de doenças em humanos, animais e vegetais. Por isso, cooperativas e agroindústrias estão investimento cada vez mais na substituição dos antimicrobianos como melhoradores de desempenho por soluções naturais.

O médico veterinário Vinícius Duarte, supervisor de Sanidade do Departamento Avícola da C.Vale, conta que - pensando no uso cada vez mais restrito de antibióticos, principalmente aqueles classificados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como criticamente importantes para humanos -, a cooperativa adotou um plano de redução do uso de antibióticos promotores de crescimento nas rações.

“A C.Vale iniciou o trabalho de substituição gradual ainda no ano de 2011. Desde então, anualmente este percentual vem melhorando. Outras melhorias nas condições de campo também estão sendo implantadas para suportar este novo cenário de produção de aves sem o uso de antimicrobianos”

Como substitutivo dos promotores de crescimento, a cooperativa está utilizando produtos comercialmente disponíveis para esta finalidade. Duarte destacou o uso de ácidos orgânicos, probióticos, prebióticos e óleos essenciais. “Os investimentos estão sendo concentrados nos testes e pesquisas de produtos alternativos, com potencial substitutivo aos antimicrobianos e nas melhorias das condições de biosseguridade e boas práticas de produção em geral, envolvendo todos os elos da cadeia produtiva, desde a recria das reprodutoras até melhorias de ambiência e conforto das aves nos aviários de frango de corte”, explicou.

Duarte afirma que não foram observadas mudanças no desempenho das aves após a substituição dos antimicrobianos por produtos alternativos. Porém, esta substituição está sendo realizada de forma gradual em propriedades específicas com condições de biosseguridade diferenciadas. “Observamos um aumento de custo de produção da ração já que a dosagem e o custo dos produtos alternativos são superiores ao custo dos antimicrobianos utilizados anteriormente”, complementou o supervisor.

Fonte: Avicultura Industrial

Veja também

JBS investe mais de R$ 100 milhões em saúde e segurança de seus colaboradores no Brasil04/08/20 Entre março e junho, a JBS investiu mais de R$ 100 milhões em medidas, sistemas e processos de contingência em saúde e segurança para todas as suas unidades no Brasil, informou a empresa. Os recursos foram aplicados em dezenas de ações e fazem parte do protocolo de prevenção e proteção da companhia para os mais de 130 mil colaboradores das......

Voltar para Notícias (pt)