21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 27 de Dezembro de 2019 às 13h32

Cresce porcentagem de abate na pecuária em 2019

Notícias do Setor (294)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Em novo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no 3º trimestre de 2019, os números...

Em novo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no 3º trimestre de 2019, os números referentes ao abate de proteína animal cresceram em relação ao mesmo período de 2018. Análise apresentou alta de 2,1% de bovinos, 0,9% de suínos e 3,1% de frangos.

Quando os números são comparados ao trimestre anterior de 2019, o setor de bovinos cresceu 7%, onde foram abatidas 8,49 milhões de cabeças sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária. A quantidade foi 2,1% superior à obtida no 3°trimestre de 2018 e 7,0% acima da registrada no trimestre imediatamente anterior, como afirma o Instituto.

O abate de 177,10 mil cabeças de bovinos a mais no 3º trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, foi impulsionado por aumentos em 16 das 27 Unidades da Federação (UFs). Entre aquelas com participação acima de 1,0%, ocorreram variações positivas em: Mato Grosso do Sul (+147,07 mil cabeças), Mato Grosso (+103,55 mil cabeças) e São Paulo (+82,52 mil cabeças).

Para a carne suína, os números ascenderam 5,2% em relação ao trimestre anterior, onde foram abatidos 11,70 milhões de animais, o que representou um aumento de 0,9% em relação ao mesmo período de 2018, e de 2,7% na comparação com o 2° trimestre de 2019. De acordo com o IBGE, números fomentam um recorde, considerando a série histórica iniciada em 1997, fortalecido pelo desempenho do abate nos meses de julho e setembro.

O abate de 109,75 mil cabeças a mais no 3º trimestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior, foi impulsionado por aumentos em 18 das 25 Unidades da Federação participantes da pesquisa. Entre os Estados com participação acima de 1,0%, ocorreram aumentos em: Santa Catarina (+58,25 mil cabeças), Minas Gerais (+47,01 mil cabeças), Mato Grosso (+46,76 mil cabeças), São Paulo (+34,32 mil cabeças) e outros.

Já para o frango, o abate da proteína cresceu 3,0% em relação ao trimestre anterior, com o número de abate em 1,47 bilhão de cabeças, o que significou aumento de 3,1% em relação ao mesmo período de 2018 e 3,3% na comparação com o 2° trimestre de 2019. A pesquisa registrou o segundo melhor resultado de volume de cabeças abatidas para meses de julho, sendo superado apenas pelo de 2015.

O abate de 44,26 milhões de cabeças de frangos a mais no 3º trimestre de 2019, em relação a igual período do ano anterior, foi determinado por aumentos no abate em 17 das 25 Unidades da Federação que participaram da pesquisa. Entre aquelas com participação acima de 1,0%, ocorreram aumentos em: Santa Catarina (+25,37 milhões de cabeças), Paraná (+25,36 milhões de cabeças) e Mato Grosso (+3,12 milhões de cabeças).

Para saber mais sobre o atual levantamento, acesse o site do IBGE.

Fonte: IBGE, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Carne do futuro é tema de pesquisa01/09/20 Estar atento às inovações cientificas é de suma importância para que a indústria de proteína animal se remodele, buscando novas formas de ofertar o melhor produto ao consumidor. Tendo em vista a produção de carne artificial, assunto em ascensão, pesquisadores buscam compreender a opinião de consumidores sobre esta biotecnologia. De......
Exportações do agro superaram US$ 100 bi em 202012/01 Alcançando a segunda melhor marca histórica, o agronegócio brasileiro gerou uma receita de US$ 100,8 bilhões em 2020, saldo que representa uma alta de 4% em comparação com 2019, de acordo com dados da Secretaria de......

Voltar para Notícias (pt)