09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 01 de Setembro de 2020 às 10h34

Embarques ao mercado árabe cresceram 16,9%

Notícias do Setor (468)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Que o mercado árabe desempenha um papel de grande importância para o índice de exportação nacional, isso...

Que o mercado árabe desempenha um papel de grande importância para o índice de exportação nacional, isso já não é novidade. Contudo, como pontua o relatório divulgado pelo Departamento de Inteligência de Mercado da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, os embarques referentes à região somaram US$ 7,1 bilhões nos sete primeiros meses deste ano.

Segundo a certificadora Cdial Halal, as vendas brasileiras apresentaram crescimento de 16,9% em relação ao mesmo período de 2019. Neste comparativo, dentre os produtos mais exportados, estão a carne de frango, a carne bovina e o milho.

CERTIFICADO

Como requisito imprescindível para a ação, é necessário que tenha a certificação halal, respeitando à jurisprudência islâmica.

“As exigências de exportação estão cada vez mais altas, principalmente, para os países árabes e islâmicos em diversas categorias. Toda cadeia deve ser certificada desde a matéria-prima, insumos, transporte e armazenamento, inclusive as empresas que prestam serviços para as fabricantes. É importante que as empresas entendam que é um conceito geral e não basta o produto ter um selo de certificação na embalagem para ingressar neste mercado. Eles querem entender todo o processo para ter certeza da validação da certificação halal de acordo com as leis islâmicas”, explica o gerente comercial da Cdial Halal, Omar Chahine.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Abate de bovinos cai, de frangos sobe e de suínos é recorde no 3T15/12/20 Os abates de bovinos no Brasil tiveram queda de 9,5% no terceiro trimestre, na comparação com um ano antes, a 7,69 milhões de cabeças, o resultado mais baixo já registrado para o período desde 2016, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o segundo trimestre deste ano, os abates de bovinos no Brasil......

Voltar para Notícias (pt)