09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 20 de Março de 2020 às 14h12

Embrapa e ABRA iniciam negociações para atuarem juntos no reaproveitamento de resíduos animais

Notícias do Setor (579)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville, e o presidente-executivo da Associação Brasileira de...


O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville, e o presidente-executivo da Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA), Décio Coutinho, assinaram na terça-feira (10) Acordo de Confidencialidade para oficializar o início de negociações para projetos de parceria entre a Embrapa e a ABRA. A parceria poderá resultar em novos produtos a partir do reaproveitamento de resíduos de origem animal, como farinhas e gorduras, além de novos processos para o aproveitamento desses resíduos.

A Embrapa Agroenergia possui expertise na agregação de valor a resíduos e coprodutos do setor agropecuário, principal demanda dos associados da ABRA. Utilizando técnicas da área de biotecnologia industrial e de química de renováveis, os pesquisadores fazem a “quebra” das moléculas dos resíduos e a partir daí são criados novos produtos, com maior valor agregado.

“A nossa Vitrine Tecnológica mostra em detalhes como isso funciona”, explicou o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Agroenergia, João Ricardo Almeida.

Ele falou sobre “Oportunidades de parcerias entre a ABRA e a Embrapa Agroenergia” e citou alguns exemplos de produtos obtidos a partir da valoração de resíduos animais, como antioxidantes para farinhas, bioativos para ração, enzimas, algas que tratam efluentes além de biolubrificantes, biosurfactantes e biofertilizantes.

Na mesma cerimônia, tomou posse o novo Conselho Diretivo da ABRA. O novo diretor, Pedro Bittar, falou da importância da parceria com a Embrapa. “Precisamos do apoio técnico da Embrapa para mostrar a importância do setor de reciclagem no Brasil e diversificar a nossa gama de produtos obtidos a partir de resíduos de aves, bovinos e peixes, de forma ambientalmente correta”, disse Bittar.

Também participaram do evento de assinatura do acordo o secretário de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Bruno Brasil, que fez uma apresentação sobre o “Modelo de Inovação Aberta da Embrapa”, a chefe-geral da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Lourdes Cabral, que falou sobre “Oportunidades de parceria entre ABRA e Embrapa para valorização de resíduos do processamento animal” e a chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia, Patrícia Abdelnur.

Fotos: Kelvia Tiba

Fonte: Embrapa Agroenergia – Irene Santana (Mtb 11.354/DF)

Veja também

Projeção do MAPA: em uma década, produção de carne de frango pode crescer perto de 4% ao ano03/08 Partindo de um volume estimado em, aproximadamente, 14,8 milhões de toneladas em 2021, a Secretaria de Política Agrícola (SPA) do MAPA projetou a possível evolução da produção brasileira de carne de frango até 2031. Antevê que, nesse espaço de tempo, o total produzido pelo setor possa aumentar à razão de, aproximadamente,......

Voltar para Notícias (pt)