EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 19 de Janeiro às 11h27

Emissão de certificados sanitários para produtos de origem animal cresce 18% em 2020

Notícias do Setor (642)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal O Serviço de Inspeção Federal (SIF) registrou o aumento de 18% na emissão de certificados sanitários para...

O Serviço de Inspeção Federal (SIF) registrou o aumento de 18% na emissão de certificados sanitários para produtos de origem animal em 2020 em relação ao ano de 2019, conforme dados do 10º Relatório de Atividades, divulgado na última semana.

Ao todo, foram emitidos 429.306 certificados sanitários. A certificação sanitária assegura que os produtos e os sistemas de produção atendem a todos os requisitos acordados com os países para os quais o Brasil exporta seus produtos.

Também foram aprovados 60 modelos de certificados sanitários internacionais para exportação de produtos brasileiros e 59 modelos de certificados sanitários internacionais para importação de produtos de origem animal e para alimentação animal..

Segundo o relatório, desde agosto de 2020, não foi registrada nenhuma paralisação em abatedouros frigoríficos, motivada pela pandemia do coronavírus (Covid-19). Além disso, a autoridade sanitária chinesa (GACC) realizou auditorias, por meio de videoconferência, em dez estabelecimentos brasileiros (quatro abatedouros de aves, dois de suínos, um de bovino e três estabelecimentos de pescado) para verificação das medidas adotadas para prevenção do vírus.

ABATES

Estão registrados no SIF 3.339 estabelecimentos de produtos de origem animal nas áreas de carnes e produtos cárneos, leite e produtos lácteos, mel e produtos apícolas, ovos e pescado e seus derivados. Há também registro de 2.999 estabelecimentos destinados à produção de alimentação animal.

No mês de dezembro, foram realizados 157 turnos adicionais de abate, requisitados de forma emergencial pelos abatedouros frigoríficos de aves, bovinos e suínos cadastrados no SIF.

REGISTRO DE PRODUTOS E ESTABELECIMENTOS

Outras atividades também tiveram destaques em 2020, como análise de 13.846 pedidos de registros de produtos de origem animal para consumo humano, inseridas no Sistema Plataforma de Gestão Agropecuária do Sistema de Informações Gerenciais do Serviço de Inspeção Federal (PGA-SIGSIF). Em relação ao registro de estabelecimentos, foram registrados no SIF, de janeiro a dezembro, 203 novos estabelecimentos.

PUBLICAÇÃO DE ATOS NORMATIVOS

Em 2020, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal trabalhou na elaboração de atos normativos sobre diferentes assuntos e que resultaram na publicação de dois decretos, 24 instruções normativas, uma portaria, uma norma operacional e uma orientação normativa.

Fonte: Avicultura Industrial

Veja também

BRF quer elevar proporção de mulheres em posições executivas09/03 A BRF informou em comunicado na segunda-feira (08) que tem a meta de atingir a proporção de 30% de mulheres em posições executivas até 2025. Atualmente, 22% das posições executivas da companhia são ocupadas por mulheres, comparado a 15% em 2018. Dentre os 95 mil trabalhadores ativos da empresa no Brasil, 40,15% são mulheres. Entre as executivas......

Voltar para Notícias (pt)