EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 25 de Agosto de 2020 às 11h46

Importações de carne suína pela China em julho têm recorde de 430 mil toneladas

EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal As importações de carne suína da China mais que dobraram na comparação anual em julho, para 430 mil toneladas,...

As importações de carne suína da China mais que dobraram na comparação anual em julho, para 430 mil toneladas, atingindo um volume recorde mensal, mostraram dados de alfândega, mesmo com novos controles mais rígidos sobre cargas que desaceleraram liberações em portos.

Importadores chineses têm comprado grandes volumes da carne neste ano devido a uma escassez de oferta doméstica depois que uma epidemia de peste suína africana matou milhões de porcos.

Ainda assim, os dados divulgados na noite de domingo surpreenderam, após muitas unidades de processamento no exterior terem sido forçaras a parar ou desacelerar a produção nos meses anteriores por infecções pelo coronavírus entre trabalhadores.

As importações em julho ultrapassaram as 400 mil toneladas de junho, que haviam sido até então as mais elevadas no ano.

"Considerando que os EUA e Europa tiveram suspensões ou produção mais lenta em maio, isso é realmente incrível", disse Pan Chenjun, analista do Rabobank.

A China pediu a unidades no exterior desde junho que parassem embarques se tivessem casos de coronavírus entre trabalhadores, mesmo com especialistas afirmando que não há evidência de que o vírus possa ser transmitido através de alimentos.

O governo chinês também passou a fazer testes de coronavírus em contêineres de alimentos congelados, o que tornou mais lenta a liberação das mercadorias nos portos.

Entre janeiro e julho, as importações de carne suína atingiram 2,56 milhões de toneladas, contra pouco mais de 1 milhão no ano anterior.

As importações de carne bovina em julho somaram 210 mil toneladas, segundo dados da alfândega, com embarques dos sete primeiros meses atingindo 1,2 milhão de toneladas.

Fonte: Reuters

Veja também

Rastreabilidade e origem da carne devem ganhar importância em cenário pós-covid15/09/20 A pandemia da covid-19 provocou mudanças nos padrões de consumo de carnes e consumidores deverão dar mais importância à origem dos produtos no longo prazo, segundo analistas do Rabobank. “A rastreabilidade, com o consumidor apto a identificar a origem dos alimentos e o modo como estes foram produzidos, deve ganhar ainda mais importância no futuro, principalmente no......
Lucro líquido da Marfrig sobe mais de 6x no 3º tri17/11/20 A Marfrig teve um lucro líquido de R$ 674 milhões no terceiro trimestre, mais de seis vezes maior que o lucro de R$ 100 milhões no mesmo período do ano passado, informou a empresa na quarta-feira (11). A receita líquida......

Voltar para Notícias (pt)