EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 29 de Março às 17h25

Marfrig avança em rastreamento de fornecedores, pode zerar emissões até 2040

Notícias do Setor (650)Releases da Feira (170)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Conheça outras notícias do setor: www.carnetec.com.br A Marfrig Global Foods tem avançado no rastreamento de seus...

Conheça outras notícias do setor: www.carnetec.com.br

A Marfrig Global Foods tem avançado no rastreamento de seus fornecedores de gado e vê a possibilidade de zerar seu balanço de emissões de gases do efeito estufa até 2040, informou o diretor de comunicação e sustentabilidade da empresa, Paulo Pianez, em evento on-line promovido pela empresa na quarta-feira (24).

A segunda maior processadora de carne bovina do Brasil identificou até agora 62% dos fornecedores de gado na Amazônia, considerando os diretos e indiretos, e 47% no Cerrado.

A meta estabelecida pelo programa Marfrig Verde+, anunciado pela Marfrig em meados do ano passado, é atingir total rastreabilidade da cadeia de fornecimento na Amazônia até 2025 e rastrear 100% do Cerrado e demais biomas até 2030.

A Marfrig anunciou em julho do ano passado que investiria R$ 500 milhões em ações de sustentabilidade e rastreamento visando zerar o desmatamento.

Pianez disse ainda que a Marfrig poderá zerar o seu balanço de emissões de gases causadores do efeito estufa até 2040.

“A gente tem absoluta certeza que a Marfrig vai ser net zero entre 2035 e 2040”, disse Pianez em evento para divulgar os avanços da estratégia Marfrig Verde+.

Segundo ele, a Marfrig tinha a ambição de zerar o balanço de emissões de gases do efeito estufa até 2050, embora esta não seja uma meta formal da companhia. A intenção é reduzir emissões diretas das operações e as relacionadas ao uso de energia elétrica em 43% e as emissões indiretas em até 35% em 2035.

Mas Pianez acredita que a empresa poderá antecipar a ambição de zerar as emissões.

“À medida que identificamos os fornecedores, a gente vê que a nossa ambição pode ser antecipada, mas não temos uma meta estabelecida ainda”, disse o executivo durante coletiva de imprensa.

No Brasil, 80% da energia elétrica utilizada pela Marfrig vem de fontes renováveis e a empresa está trabalhando para ampliar o uso destas fontes globalmente, segundo o executivo.

Fonte: CarneTec
Veja outras noticias do setor www.carnetec.com.br

Veja também

Cadeia produtiva da carne otimista: exportações aceleram em 202023/01/20 Otimismo com o desempenho da agricultura e do agronegócio catarinense e brasileiro é o que manifesta o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC) José Zeferino Pedrozo que, entretanto, alerta para a necessidade de assegurar o abastecimento de milho. “Não há dúvidas de que o ano será excelente para......
China deve dobrar demanda por carne bovina28/07/20 A China projeta um aumento do consumo da carne bovina e volume pode dobrar nos próximos sete anos. A expectativa é de que o país asiático chegue a algo próximo dos 8 milhões de toneladas antes do fim da......

Voltar para Notícias (pt)