09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 23 de Abril às 09h29

São Salvador Alimentos passa a fabricar produtos industrializados de frango com projeto Marel

Notícias do Setor (460)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A São Salvador Alimentos, localizada em Goiás, passa a fabricar a própria linha de produtos industrializados de frango a...

A São Salvador Alimentos, localizada em Goiás, passa a fabricar a própria linha de produtos industrializados de frango a partir de janeiro de 2022. O início da produção, que por enquanto é terceirizada, será possível graças ao projeto completo implementado pela Marel, com entrega prevista para setembro deste ano.

O projeto atenderá duas linhas de produção: os embutidos e empanados. Na linha de embutidos, a Marel oferecerá soluções para a preparação de massa, com moedores e misturadores.

No caso dos empanados, além do equipamento de preparação de carne, a Marel também fornecerá uma RevoPortioner e uma linha de empanamento, que consiste em um Active Flour Applicator, um Active Batter Applicator e uma RevoCrumb. A linha tem uma conexão direta com o SpiralOven da Marel e um freezer. Para a embalagem, a Marel fornecerá duas balanças multicabeçais e balanças de controle no final do processo de embalagem.

Combinação de portfólios

Para atender ao cliente de forma integral, a empresa também forneceu soluções complementares do portfólio Sulmaq, como plataformas, mesas de trabalho e esteiras de transporte.

"A abordagem combinada, liderada pela Marel Meat, é um exemplo clássico do objetivo inicial da Marel na época da aquisição da Sulmaq, de combinar o relacionamento de longa data com a capacidade de liderar projetos de linha completa com o apoio das engenharias de Layout e Projeto, reunindo as tecnologias de ambos os portfólios e parceiros" comemora Fernando Roos, diretor regional de vendas da Marel Meat na América Latina.

Além dos portfólios da Marel e Sulmaq, um parceiro da Marel Meat (Schröter) foi contratado para fornecer os defumadores para a linha de linguiças, uma tecnologia alemã que será instalada junto com o projeto completo.

Parceria tecnológica

“A execução deste projeto reforça o posicionamento da Marel como fornecedora de soluções completas. Também é uma oportunidade para incrementar nosso portfólio no segmento de preparação de massa e produtos industrializados”, afirma o gerente de conta da Marel, Frank Regouin. Ele destaca que a São Salvador Alimentos teve, com este projeto, a chance de encontrar, além de um fornecedor de linha de processamento, um novo parceiro tecnológico.

 

Parceiros

De 2015 a 2019, a empresa manteve contato com a Marel e buscou todas as informações sobre como instalar uma linha própria de produção, tanto para embutidos como para os empanados.

No início de 2020, durante a exposição IPPE (International Poultry and Processing Expo) em Atlanta (EUA), uma equipe da São Salvador Alimentos passou a tarde com o vice-presidente de alimentos preparados da Marel, Jesper Hjortshøj, e os gerentes de vendas da indústria Rogivaldo Oliveira e Frank Regouin. Juntos, eles avaliaram diferentes produtos disponíveis nos mercados locais. Na ocasião, a equipe da Marel apresentou uma seleção de produtos americanos que poderiam ser fabricados com equipamentos Marel para uma equipe técnica e de engenharia de alimentos da SSA.

Um mês depois de ir para o IPPE, a equipe da Marel visitou o cliente. As negociações avançaram e o fechamento do contrato estava previsto para abril. Com o início da pandemia de Covid-19, o projeto, que passou por alguns ajustes, foi postergado até o final de setembro de 2020.

Entre novembro e janeiro, representantes da Marel e da São Salvador Alimentos participaram de várias reuniões on-line e, em janeiro, foi realizada uma reunião final para o fechamento do pedido. Com uma equipe da Marel composta pelo diretor regional de vendas da Marel Meat na América Latina, Fernando Roos, os gerentes de vendas da Indústria Leandro Rozisky e Frank Regouin, e o gerente de contas Wagner Oliveira da Silva presentes.

Fonte: Avicultura Industrial

Veja também

SC quer produzir mais carne bovina12/01 O fim de ano foi marcado por queixas generalizadas de consumidores em relação ao preço das proteínas, especialmente a carne bovina. A seca em várias regiões produtoras do País comprometeu as pastagens e afetou o desempenho da bovinocultura de corte. Ao mesmo tempo, o aumento dos insumos (milho, farelo de soja, sal mineral etc.) elevou os custos de......

Voltar para Notícias (pt)