EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 21 de Julho de 2020 às 11h44

Tendência das carnes avícolas até 2029 entre os principais produtores mundiais

Notícias do Setor (642)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Trabalho conjunto que reúne anualmente OCDE e FAO estima que em 2029 a produção mundial de carnes avícolas...

Trabalho conjunto que reúne anualmente OCDE e FAO estima que em 2029 a produção mundial de carnes avícolas ficará próxima dos 146 milhões de toneladas, volume que representará aumento de pouco mais de 10% sobre o que vem sendo previsto para 2020 (132 milhões de toneladas).

Entre os três principais produtores mundiais – EUA, China e Brasil – a maior expansão está prevista para a produção brasileira: 7% de aumento. Notar, porém, que nessas projeções o volume previsto para a China é praticamente similar ao dos EUA, enquanto o apontado para o Brasil corresponde a menos de um quarto (24%) do total produzido pelos três líderes (62,5 milhões de toneladas, 43% da produção mundial).

Os gráficos abaixo deveriam conter apenas os cinco maiores produtores mundiais. Foram relacionados seis ao constatar-se que, na quinta posição, estão praticamente empatadas a Rússia e a Índia. Além disso, a Índia surge com uma projeção de crescimento excepcional, bem acima da expansão mundial: 36,27% - o que pode significar que acabe superando a Rússia.

O curioso, entretanto, é que, entre esses seis países, a Índia é o único a registrar queda (igualmente significativa, como o próprio aumento da produção) nas exportações do produto: 37,5% a menos. Isto, naturalmente, faz supor que a Índia se tornará grande importadora de carnes avícolas. Mas, pelas projeções da OCDE-FAO, elas continuarão mínimas, próximas de zero.

A propósito da exportação, a tendência de maior avanço é prevista para o Brasil: aumento de pouco mais de 14%. Neste caso, o estudo parte do princípio de que em 2020 as exportações brasileiras girem em torno dos 4,235 milhões de toneladas.

Feitas as contas em cima dessas projeções observa-se que o volume adicional previsto para o Brasil em 2029 (pouco mais de 600 mil toneladas) é quase 40% superior ao adicional estimado para EUA e União Europeia juntos. Ou seja: entre os três maiores exportadores, a fatia brasileira será de (números arredondados) 43%, a norte-americana de 34% e a europeia de 23%.

Fonte: AviSite

Veja também

Bacalhau é a novidade da Aurora Alimentos para a Páscoa22/03 A tradição do consumo do bacalhau durante as celebrações de Páscoa e Natal tem origem na cultura cristã nos tempos da idade média. Nessa época era tradicional entre os cristãos a prática do jejum, quando o consumo de carnes “quentes” era excluído da dieta para dar lugar aos pescados ou carnes “frias”. Em uma......
Exportações de carne bovina registram alta09/10/20 A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) divulgou nesta quarta-feira (07) os dados compilados da exportação da carne bovina. De acordo com a entidade, os embarques totais, somando in natura e processados, chegaram......

Voltar para Notícias (pt)